CRISTO É A VERDADE

Translate this Page

Rating: 3.0/5 (2997 votos)



ONLINE
2





http://www.comcms.com.br/

COM DEUS NÃO SE NEGOCIA

É muito comum nos dias de hoje as pessoas negociarem com Deus, ou seja, proporem a Deus que lhes concedam um milagre ou uma benção em troca de determinada coisa, comportamento ou obra. Ou seja, as ditas “promessas”, “simpatias”, “novenas”, “oferendas”, etc. Mas os milagres, as bênçãos, as curas, os dons, a salvação ... não são por nós compradas e, muito menos, as merecemos. Em outras palavras, Deus vão vende nada a ninguém. Deus não é comerciante ou vendedor. E, mesmo que Deus vendesse seus serviços, nós não teríamos como pagá-lo, pois não possuímos absolutamente nenhum bem, patrimônio, riqueza, moeda, jóias, .. que Deus queira (aprecie, deseje, almeje ...), precise (necessite, tenha falta, ...) ou que Ele não tenha. Deus é O Senhor Absoluto do Universo e de tudo o que nele há. Basta Deus proferir uma só palavra e as coisas, objetos, criaturas, planetas, etc surgem do nada ou acontecem. Assim, Deus não precisa de dinheiro, riquezas materiais, nossos serviços (favores, préstimos, trabalho, ...). Em suma, Deus é Onipotente e não precisa da ajuda (serviço, favor, opinião, socorro, ...) de ninguém. Ele é Auto-suficiente em absolutamente tudo. Ele é o Absoluto Criador (e não criatura) e mantenedor de todas as coisas, vidas e criaturas (Colossenses 1:16-17, Hebreus 11:3, Isaias 42:5 e 45:18, Salmo 148:1-5). Na Bíblia fala que devemos não só servir ao Senhor Deus, mas devemos amá-lo sobre todas as coisas e pessoas, ou seja, adorá-lo. Mateus 4:10 – “Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” (Lucas 4:8). Marcos 12:30 - “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças.” (Mateus 22:37, Lucas 10:27, Deuteronômio 6:5). No Novo Testamento, em todos os relatos dos milagres e bençãos realizadas pessoalmente pelo Senhor Jesus Cristo e os ocorridos por intermédio de seus apóstolos, nunca foi cobrado nenhum dinheiro, contraprestação, favor, penitência, pagamento, oferta, oferenda, ... Ou seja, foram todos presentes (dádivas) de Deus. Em outras palavras, foram concedidos totalmente de graça (gratuitos). E, ainda, nenhuma das pessoas agraciadas com as curas ou bênçãos merecia tais coisas de Deus. Mas, pelo contrário, mereciam serem castigas (punidas, mortas, ...), pois todas tinham transgredido a Lei de Deus, ou seja, tinham pecado. Entretanto, O Senhor Deus as perdoou e lhes concedeu os milagres e bênçãos. Mateus 9:12-13 – “Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores.” (Marcos 2:17, Lucas 5:31-32). Marcos 2:3-12 - “Nisso vieram alguns a trazer-lhe um paralítico, carregado por quatro; e não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o paralítico. E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados. Ora, estavam ali sentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: Por que fala assim este homem? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão um só, que é Deus? Mas Jesus logo percebeu em seu espírito que eles assim arrazoavam dentro de si, e perguntou-lhes: Por que arrazoais desse modo em vossos corações? Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Perdoados são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo, levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa. Então ele se levantou e, tomando logo o leito, saiu à vista de todos; de modo que todos pasmavam e glorificavam a Deus, dizendo: Nunca vimos coisa semelhante.” (Mateus 9:2-7, Lucas 5:18-26). João 8:2-11 – “Então os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; e pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. Ora, Moisés nos ordena na lei que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes? Isto diziam eles, tentando-o, para terem de que o acusar. Jesus, porém, inclinando-se, começou a escrever no chão com o dedo. Mas, como insistissem em perguntar-lhe, ergueu-se e disse-lhes: Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos, até os últimos; ficou só Jesus, e a mulher ali em pé. Então, erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém senão a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu te condeno; vai-te, e não peques mais.” Em resumo, os milagres e as bênçãos não são comercializados, nem através de alguma forma de pagamento e nem por questão de merecimento (recompensa, retribuição, ...). Efésios 2:8-9 – “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie.” Romanos 3:20 - ” Porquanto pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante dele (...)” Gálatas 2:16 - “sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada.” II Timóteo 1:9 – “que nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos,” Tito 3:4-6 - “Mas quando apareceu a bondade de Deus, nosso Salvador e o seu amor para com os homens, não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo, que ele derramou abundantemente sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador;” Se nós pudéssemos por nossas obras nos redimir, salvar ou conquistar os dons, milagres e favores de Deus, não teria sido preciso que Jesus Cristo derramasse o seu precioso sangue na Cruz do Calvário, pois quem pode ficar de pé na presença do senhor Deus? (Jó 41:10). Por essa razão é que O Senhor Jesus Cristo ficou irado em ver o comércio que era realizado dentro do Templo: Mateus 21:12-13 - “Então Jesus entrou no templo, expulsou todos os que ali vendiam e compravam, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; e disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a fazeis covil de salteadores.” (Marcos 11:15-17, João 2:14-17). Mateus 6:24 - “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.” (Lucas 16:13). Mateus 16:26 – “Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? ou que dará o homem em troca da sua vida?” (Marcos 8:37). Mateus 10:8 - “Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.” Romanos 3:24 - “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,” Romanos 6:23 – “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” I Corintios 2:12 - “Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus;” II Coríntios 11:7 – “Pequei porventura, humilhando-me a mim mesmo, para que vós fôsseis exaltados, porque de graça vos anunciei o evangelho de Deus?” (I Corintios 9:18). Gálatas 3:18 - “Pois se da lei provém a herança, já não provém mais da promessa; mas Deus, pela promessa, a deu gratuitamente a Abraão.” Atos 3:6 –“E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” Atos 8:18-21 - “Quando Simão viu que pela imposição das mãos dos apóstolos se dava o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro, dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos, receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: Vá tua prata contigo à perdição, pois cuidaste adquirir com dinheiro o dom de Deus. Tu não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus.” I Pedro 1:18 – “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,” Isaias 52:3 - “Porque assim diz o Senhor: Por nada fostes vendidos; e sem dinheiro sereis resgatados.” Isaias 55:1-3 - “Ah! Todos vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão! e o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e deleitai-vos com a gordura. Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei um pacto perpétuo, dando-vos as firmes beneficências prometidas a Davi.” Jó 28:12-28 - "Mas onde se achará a sabedoria? E onde está o lugar do entendimento? O homem não lhe conhece o caminho; nem se acha ela na terra dos viventes. O abismo diz: Não está em mim; e o mar diz: Ela não está comigo. Não pode ser comprada com ouro fino, nem a peso de prata se trocará. Nem se pode avaliar em ouro fino de Ofir, nem em pedras preciosas de berilo, ou safira. Com ela não se pode comparar o ouro ou o cristal; nem se trocara por jóias de ouro fino. Não se fará menção de coral nem de cristal; porque a aquisição da sabedoria é melhor que a das pérolas. Não se lhe igualará o topázio da Etiópia, nem se pode comprar por ouro puro. Donde, pois, vem a sabedoria? Onde está o lugar do entendimento? Está encoberta aos olhos de todo vivente, e oculta às aves do céu. O Abadom e a morte dizem: Ouvimos com os nossos ouvidos um rumor dela. Deus entende o seu caminho, e ele sabe o seu lugar. Porque ele perscruta até as extremidades da terra, sim, ele vê tudo o que há debaixo do céu. Quando regulou o peso do vento, e fixou a medida das águas; quando prescreveu leis para a chuva e caminho para o relâmpago dos trovões; então viu a sabedoria e a manifestou; estabeleceu-a, e também a esquadrinhou. E disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e o apartar-se do mal é o entendimento.” Provérbios 16:16 - “Quão melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! e quão mais excelente é adquirir a prudência do que a prata!” Ezequiel 7:19 - “A sua prata lançarão pelas ruas, e o seu ouro será removido; nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia do furor do SENHOR; eles não fartarão a sua alma, nem lhes encherão o estômago, porque isto foi o tropeço da sua iniqüidade.” Sofonias 1:18 - “Nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia da indignação do SENHOR, mas pelo fogo do seu zelo toda esta terra será consumida, porque certamente fará de todos os moradores da terra uma destruição total e apressada.” ISAÍAS 53 – “ Quem deu crédito à nossa pregação? e a quem se manifestou o braço do Senhor? Pois foi crescendo como renovo perante ele, e como raiz que sai duma terra seca; não tinha formosura nem beleza; e quando olhávamos para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca. Pela opressão e pelo juízo foi arrebatado; e quem dentre os da sua geração considerou que ele fora cortado da terra dos viventes, ferido por causa da transgressão do meu povo? E deram-lhe a sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte, embora nunca tivesse cometido injustiça, nem houvesse engano na sua boca. Todavia, foi da vontade do Senhor esmagá-lo, fazendo-o enfermar; quando ele se puser como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias, e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniqüidades deles levará sobre si. Pelo que lhe darei o seu quinhão com os grandes, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma até a morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu.” Na Bíblia, no Antigo Testamento, o povo de Deus é chamado de “servos”, ou seja, aqueles que não possuem salário e direito nenhum, mas, ao contrário, são escravos (propriedade) de seu Senhor. O verbo “servir” caracteriza viver, trabalhar ou prestar serviços como servo (serviçal, criado, escravo). A palavra “servo” significa aquele que não tem direitos ou não dispõe de sua pessoa e bens. Que não é livre. Que tem a condição de criado ou escravo. Tanto que a palavra “servidão” significa condição de servo ou escravo. Igualmente, a palavra “escravo” significa aquele que está sujeito a um senhor, como propriedade dele. Que está inteiramente sujeito a outrem ou a alguma coisa. Aquele que está inteiramente sujeito a outrem ou a alguma coisa cativo. Por essa razão, na Bíblia quando relata da escravidão dos judeus pelos egípcios, utiliza-se o termo servo e servidão (Êxodo 1:14, 2:23, 6:5-6, 10:26, 13:3, 14:12, 20:2) ou até mesmo escravo (Levítico 26:13). Assim, servir significa não só trabalhar sem esperar nada em troca (pois não tem salário), mas trata-se de um dever, uma obrigação, de obediência (pois é uma propriedade). O servo trabalha pelo seu Senhor e o seu Senhor lhe sustenta (morada, roupa e alimento). Acaso poderia um servo ou escravo impor condições para que fizesse a vontade de seu Senhor? Claro que não! O servo não podia fazer exigências, reclamações, reivindicações, críticas, etc ao seu Senhor. Já, pelo contrário, o termo “empregado” significa a pessoa física que presta serviços de caráter não eventual a um empregador, sob a dependência dele e mediante salário (ordenado, remuneração, pagamento, contraprestação). Assim “emprego” significa a maneira de prover a subsistência mediante ordenado, salário ou outra remuneração a que se faz jus pelo trabalho regular em determinado serviço, ofício, função ou cargo. E a palavra “amor” significa o sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser e o termo “adorar” significa amar extremosamente, ou seja, amar sobre (acima) todas as demais pessoas e coisas. No Novo Testamento, o povo de Deus é chamado de “filhos”, ou seja aqueles que apesar de não merecerem por suas obras (salário), recebem direitos e bênçãos por amor e pelo sangue. Os filhos não precisam ameaçar ao Pai para terem seus pedidos atendidos. Do mesmo modo que aos servos/escravos, os filhos desobedientes e respondões são punidos e castigados. Entretanto, os filhos são herdeiros do Pai. Tudo o que o Pai possui lhes pertencem também! Aos filhos basta pedir ao Pai ou dar ordens aos serviçais do Pai para que tenham o que querem. Mateus 7:7-11 – “Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?” (Lucas 11:9-13). Romanos 8:15-17 - “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes com temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai! O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.” Gálatas 3:26 – “Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.” Gálatas 4:3-7 – “Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos rudimentos do mundo; mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Portanto já não és mais servo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro por Deus.” O ponto de confusão das pessoas é sobre a questão de ofertas, votos e promessas voluntárias ao Senhor. Não é necessário fazer nenhum voto, promessa ou oferta para que tenha o pedido (oração) atendido. Deus já nos determinou, através de sua Palavra, o que devemos fazer e deixar de fazer, então, para que vamos aumentar o tamanho e o peso de nosso fardo (obrigações, compromissos, deveres, tarefas, etc), nos obrigando voluntariamente em fazer ou deixar de fazer mais coisas além daquilo que o Senhor Deus já nos ordenou? Se já cumprir o que Deus nos ordenou é demasiadamente difícil, árduo, pesado, ..., por que, então, ainda vamos nos sobrecarregar com mais obrigações se já não estamos dando conta direito daquilo que já temos por fazer? Não que seja errado fazermos mais do que devíamos fazer, mas se tem que levar em conta que, primeiro, não somos obrigados a isso e, segundo que se prometermos algo, o teremos que cumprir. Deuteronômio 23:21-23 - “Quando fizeres algum voto ao SENHOR teu Deus, não tardarás em cumpri-lo; porque o SENHOR teu Deus certamente o requererá de ti, e em ti haverá pecado. Se, porém, te abstiveres de fazer voto, não haverá pecado em ti. O que tiver saído dos teus lábios guardarás e cumprirás, tal como voluntariamente o votaste ao Senhor teu Deus, prometendo-o pela tua boca.” Eclesiastes 5:2-4 - “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma na presença de Deus; porque Deus está no céu, e tu estás sobre a terra; portanto sejam poucas as tuas palavras. Porque, da multidão de trabalhos vêm os sonhos, e da multidão de palavras, a voz do tolo. Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos; o que votares, paga-o.” Números 30:2 - “Quando um homem fizer voto ao SENHOR, ou fizer juramento, ligando a sua alma com obrigação, não violará a sua palavra: segundo tudo o que saiu da sua boca, fará.” Números 6:21 – “Esta é a lei do que fizer voto de nazireu, e da sua oferta ao Senhor pelo seu nazireado, afora qualquer outra coisa que as suas posses lhe permitirem oferecer; segundo o seu voto, que fizer, assim fará conforme a lei o seu nazireado.” Provérbios 20:25 – “Laço é para o homem dizer precipitadamente: É santo; e, feitos os votos, então refletir.” Provérbios 17:27 – “Refreia as suas palavras aquele que possui o conhecimento; e o homem de entendimento é de espírito sereno.” Levítico 5:4 - “Se alguém, sem se aperceber, jurar temerariamente com os seus lábios fazer mal ou fazer bem, em tudo o que o homem pronunciar temerariamente com juramento, quando o souber, culpado será numa destas coisas.” Mateus 12:36-37 – “Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo. Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.” Mateus 5:33-37 – “Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos. Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno.” Tiago 5:12 – “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; seja, porém, o vosso sim, sim, e o vosso não, não, para não cairdes em condenação.” Salmo 59:12 – “Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios fiquem presos na sua soberba. Pelas maldições e pelas mentiras que proferem,”

Criar um Site Grátis Incrível | Criar uma Loja online Grátis | Sites Grátis | Free Websites | Wordpress e Prestashop Grátis