Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
CRISTO É A VERDADE

Translate this Page

Rating: 3.0/5 (2989 votos)



ONLINE
2





http://www.comcms.com.br/

Igreja Primitiva: O que aconteceu com ela?


 O QUE ACONTECEU NO PRIMEIRO SECULO?
Os escritos do Novo Testamento são compilados. O Cristianismo se espalha. Dá-se o início das perseguições. • Os ensinos de Jesus são coletados e preservados. Os escritos do Novo Testamento são completados. • Uma nova geração de líderes sucede os apóstolos. Apesar disso, a expectativa de que o Senhor voltará a qualquer momento continua em alta. O fim há de estar perto. • O Evangelho é levado à uma grande parte do mundo conhecido do Império Romano; e até para regiões além deste. • Igrejas locais começam a proliferar nas sinagogas judaicas em todas as partes do império. O Cristianismo é visto, em seus princípios, como parte do Judaísmo. • A Igreja passa por uma forte crise para entender-se a si mesma como sendo uma fé universal, e em como relacionar-se com as suas raízes judaicas. • O Cristianismo começa a emergir do seu ventre judaico. Uma transição-chave toma lugar quando da Revolta dos Judeus contra a autoridade romana no ano 70 D.C.. Os cristãos não tomam parte na revolta e mudam-se para Pella, na Jordânia. • No ano 90 os judeus, reunidos em Jamnia, confirmam o cânon das Escrituras Hebraicas. Os mesmos livros são reconhecidos como autoritativos pelos cristãos. • Perseguições testam a Igreja. O historiador judeu Josefo, em sua obra "Antiguidades", publicada mais tarde nesse século, parece expressar surpresa pelo fato de os cristãos ainda estarem existindo.
• Perseguições-chaves incluem Nero em Roma, que acusa os cristãos pelo incêndio devastador que assolou a cidade no ano 64 D.C.. Ele usa cristãos como tochas humanas para iluminar os seus jardins. • O Imperador Domiciano ordena todos a cultuá-lo como "Senhor e Deus". O Livro de Apocalipse é escrito durante o reinado dele, e os crentes, embora pressionados pelo decreto imperial, não traem a fé expressa no livro que proclama Jesus Cristo como o único digno de ser cultuado. ANO 100 DC: DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 0.6% Raças na Igreja: Outras: 70%; Branca: 30%; Evangelização: 28% do mundo Escrituras: 6 idiomas Total de mártires desde 33 DC: 25.000 (1.2% do todos os cristãos; 370 por ano) Fonte: David Barrett
O QUE ACONTECEU NO SEGUNDO SÉCULO?
Surgem inúmeras seitas heréticas. Martírios acontecem. Aparecem os Apologistas. • O Senhor não retornará tão cedo como se esperava. É preciso organizar-se para continuar o ministério, resistir as perseguições, opor-se aos ensinos heréticos e espalhar o Evangelho. O ofício e a necessidade do bispado torna-se mais forte. • Enquanto a perseguição continua intermitantemente vindo de fora, as heresias oferecem um perigo maior, porque vêm de dentro da Igreja. Essas precisam ser respondidas. As heresias mais perigosas eram: 1. O GNOSTICISMO - Uma espécie de movimento do tipo Nova Era que dizia ter um conhecimento especial não revelado a todos.
2. O MARCIONISMO - Movimento que tentou reduzir as Escrituras (tanto a Hebraica como a Cristã) a uns poucos livros selecionados. 3. O MONTANISMO - Um movimento carismático que foi levado a diante por causa de novas revelações, profecias e atitudes de julgamentos contra outros cristãos. • Os apologistas (defensores da fé) emergem para combater as heresias e responder aos opositores da Igreja. Alguns dos apologistas principais seriam Irineu e Justo Martir. • As igrejas locais não eram legalizadas e não tinham foro público ou prédios onde os seus membros pudessem se reunir (os cultos se davam nas casas deles). Perseguição local podia acontecer a qualquer momento. Um testemunho público de peso começou a ser ouvido na medida em que os cristãos eram mortos, pois não negavam a sua fé a nenhum custo. Alguns exemplos: O martírio do Bispo Policarpo, que era um homem de 84 anos de idade (155 D.C.), e um grupo inteiro de cristãos que foi torturado sem misericórdia em Lion, no ano 177 D.C. • Os centros fortes da Igreja estavam na Ásia Menor e no Norte da África. Roma também era um centro de prestígio. • A Igreja continuou se espalhando impressionantemente e alcançando todas as classes, particularmente a mais baixa. Calixto, um ex-escravo, se torna o Bispo de Roma e fala da importância especial do bispado daquele centro de prestígio. ANO 200 DC: SEIS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de Cristãos: 3.5% Raças na Igreja: Outras: 68%; Branca: 32% Evangelização: 32% do mundo Escrituras: 7 idiomas Total de Mártires desde o Ano 33 DC: 80.000 (0.5% de todos os cristãos; 48 por ano)
O QUE ACONTECEU NO TERCEIRO SÉCULO?
Surge o primeiro Estado cristão. Perseguições acontecem por todo o Império Romano. Os bispos se tornam poderosos. Aparecem os primeiros monges do deserto. • Edessa, hoje Urfa na Turquia, tornou-se o primeiro estado cristão, no começo desse século. • O imperador Setimo Severo (202-211 D.C.) perseguiu a Igreja e proibiu a conversão para o Cristianismo. Depois disso houve um período de paz para a Igreja. Um crescimento tremendo aconteceu, assim como o espalhar da fé. As igrejas locais começaram a ser construídas no estilo religioso, como hoje ainda é conhecido. • O Norte da África é um dos centros-chaves da Igreja. Somente no Egito, no fim do século terceiro, existiam cerca de um milhão de cristãos. Cartagena e Alexandria eram centros de liderança do desenvolvimento teológico cristão. Os destaques ali são Orígenes, Tertuliano e Clemente de Alexandria. • O ano 248 D.C. marca o milésimo aniversário de fundação de Roma. Mas nem tudo é celebração, devido ao crescente perigo de invasão ao Império por parte das populações vizinhas à fronteira. • Em 250 D.C. Décio instituiu a primeira perseguição à Igreja em todo o Império Romano. Todos tinham que oferecer sacrifício pagão e mostrar um documento de prova do oferecimento. • A Igreja teve que encarar o difícil problema de como tratar com os "faltosos" - aqueles que se acorvardaram durante a perseguição e agora desejavam voltar à Igreja. • Os problemas da Igreja não eram somente políticos. Ataques intelectuais também precisavam ser respondidos. Porfírio escreveu "Contra os Cristãos", atacando os apóstolos, os líderes da Igreja, os Evangelhos e o Velho Testamento. Orígenes, em cerca de 245 D.C. respondeu aos ataques de Celso, que tinham sido escritos 70 anos antes, e que aparentemente permaneciam como um perigo para a Igreja. • O ofício de bispo continuou crescendo em autoridade. • Antes do ano 300 Antonio foi para o deserto e se tornou em um heremita. Essa decisão foi um importante passo para o desenvolvimento do Monasticismo - que passaria a ser, mais tarde, uma espécie de movimento de protesto contra o Cristianismo mundanizado, e uma alternativa para se aproximar do espiritual. ANO 300 DC: NOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 10.4% Raças na Igreja: Outras: 66,4%; Branca: 33.6% Evangelização: 35% do mundo Escrituras: 10 idiomas Total de mátires desde o ano 33 DC: 410.000 (0.5% dos cristãos; 1,540 por

O QUE ACONTECEU NO QUARTO SÉCULO?
A Igreja passou de perseguida a perseguidora. O cânon do Novo Testamento foi confirmado. Aconteceram os primeiros grandes concílios. Surgiram os Historiadores da Igreja. A influência de Augustine Hippo. • O século quarto, assim como o século dezesseis (e talvez o século vinte), são um daqueles períodos na história da Igreja quando mudanças repentinas tomam lugar como uma a chama-piloto para uma nova direção para o povo de Deus. • Esse século foi testemunha de grandes mudanças e transições no relacionamento da Igreja com o Estado e com a sociedade. Uma lista de seis mudanças consiste de: 1. O Império Romano persegue a Igreja - no começo do século a Igreja passou pela "Grande Perseguição" - a última e a pior de todas. Essa foi instituída pelo imperador Dioclesio, em 305 D.C., com a intenção de acabar com a Igreja. A perseguição falhou. 2. O Império tolera a Igreja - O imperador Constantino aceita o Cristianismo, e à Igreja é legalizada. Diz-se que Constantino fez do Cristianismo a religião oficial do Império Romano. Isso não é verdade. Constantino restaurou as perdas que a Igreja teve durante os séculos anteriores. E também deu a ela um tratamento favorável como uma das muitas religiões toleradas pelo império. 3. O Império Romano desafia a Igreja - O Paganismo não cedeu sem lutar. O imperador Juliano (361-363 D.C.) tentou, sem sucesso, o resstabelecimento deste. 4. O Império Romano adota a Igreja - O Cristianismo é oficialmente declarado como a religião do estado sob o imperador Teodisio IX, no ano 381 D.C. 5. A Igreja desafia o Império Romano - O Bispo Ambrósio de Milão, numa dramática confrontação (que por séculos foi tentativa do estabelecimento da igreja-estado), desafia o imperador romano. 6. A Igreja persegue seus oponentes - Ela começa, nesse século, como uma minoria perseguida. No final do mesmo a Igreja perseguida se transforma na Igreja perseguidora. Os seus motivos fazem sentido. Ela viu-se combatendo heresias, falsa religiosidade, e as forças do mal. Na verdade, em muitos caminhos, ela é, no final desse século, uma Igreja diferente num mundo diferente. • O cânon do Novo Testamento foi confirmado. Isso aconteceu na Páscoa do ano 367 D.C., depois de uma carta de Anastásio, e depois dos concílios de 382 D.C. e 397 D.C. Os concílios deram o reconhecimento final à matéria. Entretanto, as Escrituras cristãs não foram criadas quando do reconhecimento dos concílios. Simplesmente foi confirmado o que já se era geralmente reconhecido e aceito. • Milhões de novos membros entraram para a Igreja. Tornar-se cristão não era mais um risco; e poderia ser política e socialmente oportuno. Assim, a Igreja teve que lidar com os princípios de crença e atitudes dos novos membros. • A Igreja perseguida se torna a Igreja perseguidora. Pelo final desse século a Igreja que por tanto tempo suportou perseguições como uma fé minoritária, se tornou a perseguidora.
• Os concílios mais importantes - A Igreja agora passou a necessitar esclarecer e definir o que ela crê. Foi requerido um tempo bem longo para entender e explicar a pessoa e a natureza do Cristo. Foi sob o Imperador Constantino que o primeiro mais importante concílio aconteceu na cidade de Nicéia (atualmente território turco), em 325 D.C.. O segundo concílio mais importante da época se deu em Constantinopla, em 381 D.C. • Os Donatistas surgiram em 311 D.C. - Assim que a Igreja alcançou um estado de tolerança, uma severa ruptura acontece no Norte da África, onde a Igreja era bem forte. Essa ruptura permaneceu por trezentos anos. O que tinha sido até então um forte centro da Igreja, está agora tão fraco que eventualmente se perdeu. • Um importante avanço missionário aconteceu quando Ufilias levou o Evangelho para os Bárbaros Godos pelos meados desse século. • Igreja locais passam a ser erguidas em todas as partes - depois da legalização a Igreja cresceu no mercado imobiliário. Por vezes grandes basílicas foram construídas no lugar onde anteriormente haviam templos pagãos. • A Capital do Império Romano mudou-se para Constantinopla - cidade que foi fundada em 324 D.C., e foi dedicada em 11 de maio de 330 D.C. Roma deixou de ser o centro do Império. A Igreja começaou a assumir o lugar vazio da mudança. • A obra de Eusébio, "A História da Igreja" - O Bispo Eusébio, de Cesaréia, tornou-se o primeiro importante historiador da Igreja, passando assim um legado de documentos da igreja antiga sem precedentes. • Agostinho converteu-se em 386 D.C. Ele passaria a ser um dos mais importantes teólogos em toda a história da Igreja. ANO 400: DOZE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 18.6% Raças na Igreja: Outras: 64%; Branca: 36% Evangelização: 39% do mundo Escrituras: 11 idiomas Total de mártires desde o ano 33 DC: 1.950.000 (1.0% de todos os cristãos; 5,310 por ano)
O QUE ACONTECEU NO QUINTO SÉCULO?
As ameaças dos Bárbaros começaram. Surgiram os credos. Patrício. A conversão dos Francos. O calendário cristão é instaurado. Surge o culto aos mártires. • Na época em que os Bárbaros ameaçavam de forma cada vez mais forte o Império Romano, saqueando a cidade de Roma, Agostinho escreveu "A Cidade de Deus" (413-416 D.C.) mostrando que o movimento verdadeiro da história era o conflito não visto entre o pecado e a salvação, entre a cidade do homem e o Reino de Deus. • O Nestorianismo se espalhou na Igreja ocidental enfatizando a distinção entre as naturezas humana e divina de Cristo. O credo da Calcedônia descreve Jesus Cristo como totalmente homem e totalmente divino, com duas naturezas existindo juntas mas sem confusão. • O poder do Imperador de Roma passa a declinar; o do Bispo de Roma ascende. O Papa Leão I (440-461 D.C.) negociou e salvou a cidade de Roma das mãos de Átila, o Uno, em 452 D.C. Ele defendeu sua autoridade sobre os outros bispos, declarando que o Bispo de Roma é o sucessor do apóstolo Pedro. • Patrício (cerca 390-460 D.C.) foi vendido com escravo com a idade de dezesseis anos. Mais tarde escapa e vai para a Irlanda onde realizou uma obra missionária monumental. • Em 496 D.C. o rei franco Clóvis se converte ao Cristianismo e é batizado. Foi ele quem conquistou metade da França e preparou o caminho para o "Santo Império Romano" de Charlemagne. • A Igreja começou a usar um calendário baseado na data de nascimento de Jesus Cristo. O culto aos mártires e relíquias passou a ser prática comum em todas as partes. A glorificação à Virgem Maria cresceu. O incenso foi introduzido pela primeira vez num culto cristão do Ocidente. • Por causa da desintegração da sociedade secular, a hierarquia da Igreja tornou-se mais estabelecida e influente. ANO 500: DEZESSEIS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de crsitãos: 22.4% Raças na Igreja: Outras: 61.9%; Branca: 38.1% Evangelização: 42% do mundo Total de mártires desde o ano 33 DC: 2.540.000 (.8% dos cristãos; 5.540 por ano).
O QUE ACONTECEU NO SEXTO SÉCULO?
Monges e Papas. Igrejas monumentais. Missionários. Gregório, o Grande. • Estamos agora nos inícios da Idade Média. Esta foi a mais longa era da História Cristã. É a mais difícil de estudar e interpretar.
• Apesar de esse tempo ter sido totalmente estranho, houve uma progessão gradual e maravilhosa que pavimentou o caminho para que nós recebessemos o Evangelho. Tanto no passado, como nesse século, o ouro puro do Evangelho teve que passar pelo cadinho. • Com o risco de uma simplificação grosseira dos fatos, dez eventos são sugeridos para se dar alguma idéia do que foi a Idade Média: 1. Tribos Bárbaras - A migração dessas remoldelaram o mundo romano; 2. Missões - juntas missionárias heróicas atingiram a Europa por sete séculos; 3. Monasticismo - o que à princípio era uma reação contra uma igreja una global, torna-se no preservador do aprendizado, da Escritura e a ponta de lança de missiões e educação; 4. Homens do Papado; 5. Cultura e economia feudal; 6. Mutualidade entre a Igreja e Estado; 7. A loucura das divisões na Igreja - a busca pela verdade nunca foi fácil nem sempre limpa;
8. O Islamismo toma centros cristãos estabelecidos e passa a ser uma grave ameaça ao Cristianismo; 9. Mentalidade de acomodação ao Paganismo é descrita assim: "As águas do rio tomam a cor do solo por onde ela passa." (O rio seria o Cristianismo). 10. O Misticismo da Alta Idade Média. • Monges e papas são uma das partes mais difíceis de se interpretar na História da Igreja. O historiador Norman Cantor diz o seguinte a respeito deles: "A Igreja Latina foi preservada da extinção, e com ela a civilização européia, por duas instituições eclesiásticas: o Monasticismo e o Papado. Estes, por si só, tiveram força e eficiência para permanecerem em pé diante da pressão do barbarismo à sua volta." (The Civilization of the Middle Ages, p. 146 - Ken Curtis). • 529 D.C. - Respondendo à crescente secularização da Igreja, Benedito de Nursia estabeleceu o Monastério de Monte Cassino e a Ordem Beneditina. As "Regras" de Benedito para os monges (cerca de 540 D.C.) tornar-se-iam as mais influentes nos séculos futuros. • 530-532 D.C.- Bonifácio II foi o primeiro papa de descendência germânica. • Igreja e Estado tornaram-se ainda mais entrelaçados. O Imperador Justiniano (483-565 D.C.) fechou, em 529 D.C., uma escola de filosofia que funcionava há mil anos na cidade de Atenas (Grécia). Ele também preparou e tornou público um Código Civil de Leis refletindo a moral cristã. Ele enviou missionários à China como espiões para contrabandear bichos-da-seda para o império, e reconquistou o Norte da África das mãos dos Vândalos. • As igrejas tornaram-se cada vez mais monumentais. Justiniano construiu a catedral Hagia Sofia, em Constantinopla, que foi dedicada a Cristo como a "Sabedoria Santa". Ela foi construída entre 532D.C. e 537 DC. • Dionísio Exíquo (cerca de 550 D.C.), um monge de Roma, estabeleceu o moderno sistema de datas denominando os fatos históricos depois do nascimento do Cristo como "Anno Domini" ou "No Ano do Nosso Senhor". (Ele se enganou na data do nascimento de Jesus por uns poucos anos.) • Columba (cerca de 521-597 D.C.) foi enviado como missionário para a Escócia. A sede da missão era em Iona. • A conversão de grupos bárbaros continua. Ricardo, rei visigodo em Espanha e um ariano, tornou-se Católico Romano. • Pelo fim desse século a Igreja no Ocidente estava tolerando mágicas e outras manifestações da espiritualidade pagã através das diversas culturas que passaram a ser incorporadas nela. • O Papa Gregório, o Grande (cerca de 540-604 D.C.) deu à missa muito da forma que ela tem hoje. ANO SEISCENTOS: DEZENOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 24% Raças na Igreja: Outras: 59%; Branca: 41% Evangelização: 39% do mundo Escrituras: 14 idiomas Total de mártires desde o ano 33 DC: 2.700.000 (0.2% de todos os cristãos; cerca de 1.000 por ano).
O QUE ACONTECEU NO SÉTIMO SÉCULO?
Os Enciclopedistas. A Música na Igreja. O Sínodo de Whitby. As áreas islâmicas no meio da Cristandade. • 600-636 D.C. - Os escritos Isidoro, Bispo de Sevila. proveram conhecimento raro e enciclopédico acerca da Idade Média. Ele é reconhecido por esforços importantes na resistência ao barbarismo e à heresia na Espanha. Ele fundou escolas e conventos, e evangelizou os Judeus. • 609 D.C. - O Panteão Pagão de Roma foi consagrado como a Igreja de Santa Maria Rotunda. O Dia de Todos os Santos foi instituído como parte da dedicação daquela igreja pelo Papa Bonifacio (609-610 D.C.). • Os órgãos começaram a ser usados nas igrejas locais para acompanhamento musical. Os sinos passaram a ser usados para chamar o povo para o culto e para informar as horas aos monges nos monstérios. • O aprendizado cresceu muito nos monastérios anglo-saxões. • 648 D.C. - O Imperador Constâncio II emitiu um decreto chamado "Os Erros" no qual limita os ensinos cristãos àqueles definidos nos primeiros cinco concílios ecumênicos. O Papa Martinho I (655 D.C.) recusou-se a assinar o documento; foi banido para a Criméia, onde morreu. Ele foi o último papa a ser venerado como mártir. • 664 D.C. - Depois de um conflito entre a antiga Igreja Céltica e missionários católicos, a Inglaterra adotou a fé católica romana no Sinodo de Whitby. • Maomé (cerca de 570-629 D.C.) iniciiou a religião do Islão, que começou a suplantar o Cristianismo no Oriente Médio e no Norte da África. • 638 D.C. - Os muçulmanos (islamitas) capturaram Jerusalém. • 690 D.C. - Dois bispos anglo-saxões, Kilian e Wilibroad, levaram adiante uma extensa missão evangelística entre os Francos.
ANO SETECENTOS: VINTE E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 23.8% Raças na Igreja: Outras: 55%; Branca: 45% Evangelização: 35% do mundo Escrituras: 14 idiomas Total de mártires desde o Ano 33 DC: 3.000.000 (0.4% de todos os cristãos; 1.000 por ano)
O QUE ACONTECEU NO OITAVO SÉCULO?
Bede na Inglaterra. Bonifácio na Alemanha. A Iconoclastia. Charlemagne. Os Nestorianos na China. Alcuin. Os Vikings. • 731 D.C. - O "Venerável Bede" (cerca de 673-735 D.C.) completou a sua "História Eclesiástica do Povo do Inglaterra". • A Espanha foi invadida pelos Mouros, muçulmanos do Norte da África. Carlos Martel venceu-os na Batalha de Tours, em 732 D.C., que foi uma batalha decisiva na resistência cristã ao avanço muçulmano. • Bonifácio da Inglaterra é enviado como missionário aos germanos (alemães), e fica entre aquele povo por 40 anos. Por fim, foi morto por pagãos em 754 D.C. • A controvérsia iconoclasta sobre a veneração de imagens trouxe divisão entre o Imperador Bizantino e o Papa. • O Papado afirmou o seu ofício terreno e estabeleceu um estado papal na Itália. O Papa Leão III (816 D.C.) separou-se do Império do Oriente e tornou-se o supremo Bispo do Ocidente.
• Chalemagne tornou-se o único rei dos Francos em 771 D.C. Mais tarde foi coroado como o "Santo Imperador Romano", estabelecendo assim o sonho de um reino com um rei cristão. • Cristãos nestorianos na China desenvolveram atividades missionárias e construiram monastérios cristãos. • Escolas para música eclesiástica foram estabelecidas em Paris, Colônia, Soissin e Metz. • 781 D.C. - Alciun de York (Inglaterra) tornou-se conselheiro de Charlemagne e catalisou a "Renascença Caroligiana". • 793 D.C. - Os "Homens do Norte" invadiram Lindisfarne; e em 795 D.C. invadiram Iona. ANO OITOCENTOS: VINTE E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO Percentagem de cristãos: 22.5% Raças na Igreja: Outras: 51%; Branca: 49% Evangelização: 31% do mundo Escrituras: 15 idiomas Total de mártires desde o ano 33 DC: 3.300.000 (0.4% dos cristãos; 3.100 por ano).
O QUE ACONTECEU NO NONO SÉCULO?
O Santo Império Romano. A Eucaristia. Os Escolásticos. Controvérsias entre a Igreja do Oriente e do Ocidente. Alfredo, o Grande. • 800 D.C. - No Dia de Natal Charlemagne (cognominado Carlos, o Grande, cerca de 742-814 D.C.) foi coroado como o primeiro "Santo Imperador Romano" pelo Papa Leão, na Catedral de São Pedro, em Roma. Charlemagne era conhecido por suas conquistas militares, forte governo centralizado, reforma eclesiástica e patrocínio educacional. • 831 D.C. - Radbertus (cerca 810-877 D.C.), um dos maiores teólogos dos inícios da Idade Média, ajudou a construir o Escolasticismo. Envolveu-se na controvérsia sobre a Eucaristia, mantendo o argumento de que, na ceia do Senhor, participa-se o com a mente, e não com os dentes". 
• Anskar (801-865 D.C.), o "Apóstolo do Norte" lançou os alicerces para o Cristianismo entrar na Escandinávia. 
• Esforços missionários significantes alcançaram ainda mais povos da Europa. Cirillo (826-869 D.C.) e Metódio (cerca 815-885 D.C.), chamados de os "Apóstolos aos Eslavos", trabalharam na Morávia e inventaram um alfabeto ( o alfabeto cirílico) para aqueles povos. 
• Photius (cerca 820-895 D.C.), um renomado escolástico leigo, foi eleito Patriarca de Constantinopla em 858 D.C. Mais tarde foi deposto e reinstalado pelo menos duas vezes. Conflitos sobre a jurisdição espiritual e doutrinária ("Controvérsia Filioque") com o papa e Roma racharam ainda mais as relacoes entre as Igrejas oriental e ocidental, o que mais tarde passou a ser uma ruptura definitiva. 
• Alfredo, o Grande, foi feito o Rei de Wessex na Inglaterra. Ele traduziu escritos cristãos para o idioma comum do povo, construiu um palácio-escola e fundou dois monastérios. Alfredo devotou metade do seu tempo e dinheiro para os propósitos religiosos. 
ANO NOVECENTOS: VINTE E NOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percentagem de cristãos: 20.8%
Raças na Igreja: Outras: 55%; Branca: 45%
Evangelização: 28% do mundo
Escrituras: 16 idiomas


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO SÉCULO?

A Europa Oriental. Otto, o Grande. A Canonização de santos. A Confissão privada. Os Papas imorais. 
• O Cristianismo continuou a se espalhar entre os povos da Europa Ocidental durante esse século. 
• No Oriente, húngaros e poloneses converteram-se ao Cristianismo. Tais conversões também alcançaram Iceland e Greenland no Ocidente. 
• Líderes eclesiásticos se emaranhavam cada vez mais nas lutas políticas do continente europeu. 
• O Monastério Beneditino, estabelecido em Cluny no ano 909 D.C. tornou-se o centro de uma reforma na Igreja visando retirá-la da crescente secularização das suas instituições e práticas. 
• O povo boêmio abraçou o Cristianismo, mas o seu "Bom Rei Wenceslau" foi assassinado não muito tempo depois, em cerca de 929 D.C. por pagãos opositores, que eram seus rivais. 
• Vladimir, o dominador único de Kievan Rus, foi batizado. O povo dele foi batizado no Dia de Pentecoste. No mesmo ano Vladimir casou-se com a Princesa Anna, irmã de Basil II, Imperador de Bisantium. 
• Otto, o Grande (imperador entre 936D.C. e 973D.C.) reviveu o sonho de Charlemagne de um Santo Império Romano entre o povo alemão. O império de Otto continuou, de alguma forma, até o tempo do imperador Napoleão. 
• 993 D.C. - Os Santos começaram oficialmente a serem canonizados pela Igreja Romana. 
• As confissões privadas passaram a ser praticadas tanto nas Igrejas do Oriente quanto nas Igrejas do Ocidente. Anteriormente a prática era a confissão pública. A Igreja Romana iniciou o conceito das indulgências. (Não existe evidência desse conceito antes do décimo-primeiro século). 
• O papado alcançou o mais baixo ponto em moralidade. 
• Muitos temiam que o fim do mundo e o Julgamento Final estariam próximos, pois o ano 1.000 D.C. estava se aproximando. 
ANO MIL: TRINTA E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percentagem de cristãos: 18.7%
Raças na Igreja: Outras: 39%; Branca: 61%
Evangelização: 25% do mundo
Escrituras: 17 idiomas
Total de mártires desde o Ano 33: 4.200.000 (0.4% dos cristãos; 3.200 por ano). 


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-PRIMEIRO SÉCULO?

A primeira Crusada. Os Papas têm mais autoridade. Os Cistercianos. Anselmo. A Música Eclesiástica se desenvolve.
• A expansão do Islão continuava a ocupar o pensamento e as atividades cristãs. 
• 1099 D.C. - Os Muçulmanos saqueiaram o Santo Sepulcro em Jersualém. 
• 1054 D.C. - Acontece o Cisma entre a Igreja do Ocidente e do Oriente depois de séculos de impasses. Tal cisma dura até ao dia de hoje. 
• 1071 D.C. - Seljuks conquistou a Armênia terminando, assim, com o Império Bizantino na Ásia Menor. 
• 1095 D.C. - O Papa Urbano II proclamou a Primeira Crusada para retomar Jerusalém das mãos dos muçulmanos. 
• 1099 D.C. - Foi o ano em que os Crusados tomaram Jerusalém. 
• Um período de cento e cinquenta anos de papas fracos terminou no meio desse século, e a autoridade papal começou a crescer novamente. O Papa Gregório VII (1073-1085 D.C.), "Hildebrando", moveu-se para reformar a Igreja com a ênfase no sacerdócio celibatário e a completa separação da Igreja e do Estado. 
• A Igreja passa a ser renovada através de novas ordens monásticas. 
• 1098 D.C. - A Ordem Cisterniana, pró-reforma, foi fundada em Citeaux. 
• William da Normandia conquistou a Inglaterra e apontou Lanfranc com Arcebispo de Cabterbury em 1070. Lafranc reorganizou e reformou a Igreja Inglêsa. 
• Anselmo sucedeu Lafranc com Arcebispo de Canterbury em 1093 D.C.. Ele escreveu a obra "Porquê Deus Tornou-se Homem?" explicando as razões para a morte do Cristo. 
• Desenvolvimento musical: em 1015 D.C. o Monatério de Pomposa, perto de Ravena, introduziu cantos nos seus cultos. Pelo meado desse século, cantos mais elaborados substituiram o Canto Gregoriano. A harpa chega a Europa. A primeira música de Natal alemã é escrita. 


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-SEGUNDO SÉCULO?

A arquitetura gótica. As Cruzadas. Os Valdenses. Bernardo de Clairvaux. As Carmelitas.
• A arquitetura gótica, com os seus arcos altos e pontudos, e tetos abobadados prevaleceu nas construções das igrejas. 
• 1182 D.C. - Ano em que a Catedral de Notre Dame foi consagrada. 
• 1194 D.C. - Ano em que a Catedral Chartes começou a ser construída. 
• O papdo medieval, no seu ponto mais alto de poder e influência, continuou a encourajar crusadas para libertar a Terra Santa das mãos dos muculmanos. 
• 1104 D.C. - Acre foi tomada pelos Cruzados; cai, outra vez, em 1191 D.C., nas mãos dos muçulmanos. 
• 1147 D.C. - A Segunda Crusada (financiada por Bernado de Clairvaux) falhou; a maioria dos Cruzados morreu na Ãsia Menor. 
• 1187 D.C. - Os Cruzados perderam Jerusalém. 
• 1190 D.C. - Foi fundada a Ordem dos Alemães Hospitaleiros (vindo a ser mais tarde a Ordem Teutônica). 
• Espalhou-se a crença na concepção imaculada (nascimento sem pecado) de Maria. 
• 1170 D.C. - O Papa Alexandre III estabeleceu regras para a canonização de santos. Nesse mesmo ano Thomas Becket foi assassinado na Inglaterra. Becket foi canonizado em 1173 D.C.. 
• 1173 D.C.- O movimento valdense começou em Lion, buscando a verdade na Bíblia em vez de na tradição medieval. A Igreja perseguiu esses crentes devotos que, algumas vezes, são vistos como os predecessores da Reforma Protestante. 
• O Monasticismo continuou sendo a principal fonte de reforma na Igreja. 
• 1115 D.C. - São Bernardo estabeleceu um monastério em Clairvaux. Ele se tornaria o "maior homem eclesiãstico do décimo-segundo século." 
• 1155 D.C. - A Ordem das Carmelitas foi fundada. 
ANO MIL E DUZENTOS: TRINTA E NOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 19.4%
Raças na Igreja: Outras: 35.7%; Branca: 64.3%
Evangelização: 26% do mundo
Escrituras: 22 idiomas


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-TERCEIRO SÉCULO?

As Cruzadas continuam. Os monges mendigantes. O Papa Inocêncio III. Aquino.
• Essa é a entrada para a Idade Média Alta. As perguntas que nós, os Protestantes da atualidade, têm com relação àquele período são as seguintes: Como a Igreja pode sobreviver na Idade Média? Como a Igreja pode afundar tanto? Porquê Deus permitiu que o Papado se desenvolvesse do jeito que se desenvolveu? Como a doutrina e a prática se tornaram tão corruptas? 
• Entretanto, temos que admitir que quanto mais que aprendemos sobre esse período, tanto mais maravilhados ficaremos ao observar que eles fizeram o que fizeram. Em cada geração houveram homens e mulheres que seguiram a Cristo com uma devoção que nós teríamos que procurar extensivamente para achá-la nos dias de hoje. A Igreja Medieval simplesmente esbarrou em todas as ameaças dos bárbaros por toda a Europa, e trouxe povos rudes para uma certa prática e entendimento do Cristianismo. 
• Devemos pensar que nós, cristãos deste século, teremos que responder muito mais no Grande Julgamento -- quando o Senhor levará em conta a lâmpada que cada um tem -- do que os nossos predecessores da "idade negra" medieval. (Ken Curtis) 
• Esse século é por vezes chamado de O Ponto Alto da Idade Média, com o papado atingindo o seu poder absoluto, a filosfia escolástica atingindo o seu zênite, e as catedrais góticas dominando o cenário com as suas torres altas. 
• A cause e o espírito das Crusadas continuou nesse século. 
• 1204 D.C. - Europeus, com Viena tomando a liderança, capturaram Constantinopla. 
• 1212 D.C. - Aconteceu Crusada das Crianças. 
• Foram estabelecidas as Ordens Monásticas Mendicantes. Estas foram um outro esforço de reforma da Igreja. Tais ordens reenfatizaram a importância do sermão. 
• 1220 D.C. - Francisco de Assis estabeleceu a Ordem dos Franciscanos; é canonizado em 1228 D.C. 
• 1220 D.C. - Os Monges Dominicanos são estabelecidos como uma ordem de ensino. Mais tarde eles foram encarregados pelo Papa para levar adiante a Inquisição. Alguns tornaram-se missionários para a Ásia Central, Golfo Périco, Índia e China. 
• A Catedral de Sallysbury foi construída dentro de um período extenso (1220-1258), uma raridade para as catedrais medievais. 
• O Papado atingiu o seu mais alto poder com o Papa Inocêncio III (1198-1216 D.C.). Foi desenvolvida a teoria de que o poder papal permite ao papa interferir em assuntos políticos das nações. Foi aprovada a Quarta Crusada. As Ordens Dominicana e Franciscana foram estabelecidas. A Inquisição foi instituída através da junção de forças da Igreja e do Estado para punir os heréticos. 
• 1215 D.C. - O Quarto Concílio de Latrão condensou e reinforçou as doutrinas e práticas medievais. 
• Tomás de Aquino condensou a Teologia Escolástica em sua "Summa Theologica", em 1271 D.C., escrevendo: "Intelligo ut credam." (Eu entendo para poder crer.) 
ANO MIL E TREZENTOS: QUARENTA E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 23.9%
Raças na Igreja: Outras: 34%; Branca: 66%
Evangelização: 27% do mundo
Escrituras: 26 idiomas


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-QUARTO SÉCULO?

O declínio do papado. Os Papas de Avignon. O cisma papal. A Morte Negra. Dante. O Misticismo. Joâo Wycliffe. Joâo Huss.
• Joâo Wycliffe foi um dos expoentes desse século. Ele é chamado comumente de "A estrela da manhâ da Reforma". 
• O papado, que alcançou o seu ponto máximo sob Inocente III (160-1216 D.C.), começou a declinar sob Bonifácio VIII (cerca 1234-1303 D.C.). 
• 1302 D.C. - A bula papal "Unam Sanctum" determinou que as declaraçÓes papais sâo infalíveis. 
• 1309-1377 D.C. - O papado chamado de "Babilônio Cativo", pois o papa foi forçado a residir em Avignon, França, enquanto está sob forte controle do rei francês. 
• 1378-1417 D.C. - O Grande Cisma aconteceu com dois ou três papas declarando autoridade sobre a Igreja ao mesmo tempo. 
• A Morte Negra, ou praga bubônica, assolou a Europa. Vinte e cinco milhóes de europeus (mais de 1⁄4 da populaçâo), morreu. 
• O Misticismo apareceu em muitas áreas, especialmente na Alemanha e nos Países Baixos. 
• Meister Eckhardt ensinou que a natureza de Deus é desconhecida, exceto através do conhecimento interno que Deus colocou em cada alma. 
• Catarina de Siena teve uma visâo onde ela casava, misticamente, com Cristo. Por causa disso ela gastou a sua vida servindo a outros, inclusive tentando acabar com o Grande Cisma do papado. 
• Bandos of flagelados, procurando o perdâo de seus pecados, atravessaram o interior flagelando-se a si mesmos como penitência. 
• 1305-1314 D.C. - Dante escreveu a "Divina Comédia" que espelham os altos e baixos do Cristianismo no décimo-terceiro e no décimo-quarto séculos. 
• Joâo Wycliffe transformou Oxford no centro espiritual da Inglaterra. Ele voltou-se para as Escrituras na busca de autoridade e verdade. 
• 1382 D.C. - Wycliffe foi expulso de Oxford, traduziu a Bíblia para o Inglês e treinou pregadores leigos para espalhar a Palavra. 
• 1298 D.C. - Joâo Huss começou a ensinar teologia na Universidade de Praga e espalhou as idéias de Wycliffe. 
ANO MIL E QUATROCENTOS: QUARENTA E SEIS GERAÇÓES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristâos: 24%
Raças na Igreja: Outras: 25%; Branca: 75%
Evangelizaçâo: 27% do mundo
Escrituras: 30 idiomas


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-QUINTO SÉCULO?

O Concílio de Cosntança. À Kempis. Joana D"Arca. A Queda de Constantinopla. A imprensa. A Inquisição. Colombo. A Igreja se espalha no Mundo Novo.
• 1414-1417 D.C. - O Concílio de Constança procurou acabar com o chamado Grande Cisma, que foi o embaraço de haver dois ou três papas competindo por autopridade e poder. Esse mesmo concílio mandou queimar o sacerdote tcheco João Hus como herético e condenou, póstumamente, João Wycliffe, que já era já falecido.
• As crenças religiosas continuaram presentes no âmbito da preocupação política. 
• Thomas à Kempis escreveu o clássico "A Imitação de Cristo". 
• 1431 D.C. - A francesa Joana D"Arc foi queimada em Rouen como feiticeira. 
• 1453 D.C. - Os turcos capturaram Constantinopla e tranformaram a Basílica de Santa Sofia numa mesquita. Muitos escolásticos foguram para o Ocidente e encorajaram o reavivamento do aprendizado clássico: surge, assim, a Renascença. 
• 1453 D.C.- João Guntemberg inventou a imprensa e imprimiu a primeira Bíblia. 
• 1479 D.C. - A Inquisição foi organizada na Espanha por seus reis Ferdinando e Isabela, com a aprovação papal. Torquemada deu um prazo aos judeus,de três meses para se converterem ao Cristianismo, ou deixarem a Espanha. 
• 1498 D.C. - Savonarola foi queimado vivo. Ele foi o grande pregador de uma reforma religiosa em Florença, Itália. 
• Florença, sob a autoridade dos Médicis, passou a ser um centro da renascença humanista. Brunelleschi, Donatello, Micheangelo, Botticelli e Leonardo Da Vinci - todos estes criaram obras de arte importantes com temas cristãos. Ao mesmo tempo os Médicis tornaram-se incentivadores de um papado muito mais internacional do que antes. 
• A Biblioteca do Vaticano foi fundada por Nicholas V. 
• 1492 D.C. - Com a viagem de Colombo começou uma nova era de exploração e de expansão cristã. 
ANO MIL E QUINHENTOS: QUARENTA E NOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 19%
Raças na Igreja: Outras: 7.4; Branca: 92.6%
Evangelização: 21% do mundo
Escrituras: 34 idiomas
Total de mártires mortos desde o Ano 33 DC: 9.200.000 (0.3% dos cristãos; 24.600 por ano)


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-SEXTO SÉCULO?

Surge uma nova Arte Cristã. Bíblias são impressas. Lutero. A Reforma Protestante. Calvino. Os Jesuítas.
• Alguns fatos, nesse século de transformações, falaram mais alto do que outros. 
• As Noventa e Cinco teses de Lutero (1517 D.C.) não foram o início da Reforma Protestante, mas a culminância da acumulação de muitos pensamentos gerados em todas as partes, e por muitas geraçãoes. 
• Não houve uma reforma, mas várias. Lutero, Zuínglio, Calvino, Tyndale, os Anabatistas e outros, foram centros distintos de desenvolvimento dinânmico e de revigoração espiritual. 
• A disciplina intelectual da maioria dos reformadores era prodigiosa. Tais líderes foram, quase na sua totalidade, escolásticos cuidadosos e devotos. 
• Nós conhecemos os grandes nomes dos movimentos reformados, mas todos eles tiveram um círculo de colegas e confidentes com os quais eles discutiam, debatiam, agonizavam e oravam. Lutero tinha Melanchton. Zuínglio tinha Bullinger. Calvino tinha Farell. Tyndale tinha Frith. 
• Os grandes episódios da Reforma tiveram lugar em localidades que nem sempre eram considerados como grandes centros. A cidade de Wittenberg, onde Lutero afixou as suas "Noventa e Cinco Teses" na porta da Igreja, não era em nada comparada com Roma. Até o dia de hoje é tão pequena que não existe hotel nela. A cidade de Genebra, no tempo de Calvino, não era uma cidade internacional como o é no dia de hoje. "Ela se tornou assim devido ao que ele fez lá". - Ken Curtis. 
• A impressão de livros, que começou no século anterior a esse, agora passou a se desenvolver sem problemas, propulsando o espalhar da reforma. 
• Micheangelo, Albrecht Durer, Raphael e Lúcio Cranack criaram arte com temas bíblicos. 
• 1517 D.C. - Martinho Lutero afixou as suas "Noventa e Cinco Teses" na porta da Capela de Wittenberg, onde era sacerdote. Tais teses levaram a Alemanaha e a Europa a tomar posicões pró ou contra as mesmas em cerca de meses. 
• As Escrituras se tornaram mais acessíveis à pessoa comum depois que Lutero as traduziu para o Alemão, e Tyndale para o Inglês, no decênio de 1520 D.C.. 
• A Reforma Protestante se espalhou por toda a Europa com Zuínglio na Suíça, com os Anabatistas na Europa Central, e com João Knox na Escócia. Por questão de segurança da sua dinastia, o rei Henrique VIII separou-se de Roma e estabeleceu a si mesmo como o cabeça da Igreja da Inglaterra. O ministério de João Calvino em Genebra, e a edição das suas Institutas (A Instituição da Religião Cristã) fez com que houvesse um reexame teológico das Escrituras e da sociedade. 
• A Contra-Reforma defendeu o Catolicismo tradicional contra as idéias da Reforma Protestante. O Concílio de Trento (1545-1563 D.C.) reafirmou a doutrina católica. A Ordem dos Jesuítas tornou-se a defensora da fe católica e começou a enviar missionários para todos os lados. 
• As convicções religiosas produziram mártires entre os Católicos e os Protestantes - Sir Thomas More, William Tyndale e Thomas Cranmer, entre muitos, foram executados. Os Huguenotes, na França, começaram a ser perseguidos. O Livro dos Mártires de Fox (atualmente entitulado "Atos e Monumentos") fala das perseguições que crentes em Cristo tiveram que suportar através dos séculos. 
• Os Puritanos, na Inglaterra, começaram a dar forma a igreja para esta estar mais próxima às Escrituras. 
ANO MIL E SEISCENTOS: CINQUENTA E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 18.9%
Raças na Igreja: Outras: 14; Branca: 86%
Evangelização: 23% do mundo
Escrituras: 36 idiomas - todas impressas

O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-SÉTIMO SÉCULO?

As revoluções religiosas e as guerras. As colônias americanas. A versão King James da Bíblia. Galileu. Clássicos cristãos por Milton, Bunyan e Pascal. Os Escritores iluminados. A explosão científica com raízes cristãs.
• A Reforma Protestante, que começou no século dezesseis, continuou a afetar a vida política e religiosa da Europa. 
• Na Inglaterra, a Revolução Puritana removeu o Rei Carlos e executou-o, enquanto tentava estabelecer a Liga Puritana (uma espécie de governo com interesses comuns dos seus cidadãos). 
• Na França, os protestantes Huguenotes rebelaram-se contra o Rei Luis XIII. 
• 1618-1648 D.C. - Na Europa Central a Guerra dos Trinta Anos trouxe destruição porque ambos católicos e protestantes buscavam o poder. 
• A Inglaterra começou a estabelecer colônias na América do Norte, muitas com o propósito de espalhar o Cristianismo ou de estabelecer mais governos bíblico-cristãos - Jamestown, por exemplo, começou um governo assim em 1606 D.C. Os Pegerinos chegaram a América em 1620 D.C.. A Colônia da Baía de Massachussets foi estabelecida pelos Puritanos em 1630 D.C. 
• A tradução da Bíblia para o Inglês - a versão King James - foi publicada pela primeira vez em 1611 D.C.. Esta versão deu forma e moldou a língua inglêsa por mais de trezentos anos. 
• 1633 D.C. - Galileu foi forçado pela Inquisição a abjurar as teorias de Copérnico. Homens como João Kepler, Isaac Newton, Francis Bacon e Robert Boyle perseguiram, através de estudos científicos, aprender os caminhos do Criador. 
• 1634 D.C. - Foi apresentada a primeira peça teatral da Paixão (de Cristo), por Oberammergau. 
• Obras clássicas da literatura cristã foram escritas: 1667 D.C. - "O Paraíso Perdido", de John Milton; 1670 D.C. - "Reflexões", por Blaise Pascal; 1678 D.C. - "O Progresso do Peregrino", de João Bunyan. 
• Os "Escritores Iluminados" questionam o Cristianismo e procuram basificar o conhecimento na razão humana. Entre eles: Leibnitz, Hobbes e Descartes. 
ANO MIL E SETECENTOS: CINQUENTA E SEIS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 22.3%
Raças na Igreja: Outras: 15.9; Branca: 84.1%
Evangelização: 25.2% do mundo
Escrituras: a Bíblia impressa está à disposição em 52 idiomas.


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-OITAVO SÉCULO?

O Deísmo. Os Avivamentos. O Pietismo. A Música Protestante. Doddridge, Paley, Wilberforce, Cruden. Os movimentos de liberdade religiosa. O crescimento da forma literária narrativa cristã. As missões protestantes.
• Voltaire, um dos muitos deístas, desenvolveu o Racionalismo dos "Iluminados", atacando o Cristianismo e encontrando no homem o centro de todas as coisas. A Revolução Francesa de 1789 D.C. recusou as tradições da Igreja e temporariamente apregoa a Deusa da Razão. 
• Um despertar evangélico se espalhou pela Inglaterra e América devido à pregação de George Whitefield, dos irmãos Wesley e de Jonathan Edwards. 
• O Pietismo trouxe nova vida ao Luteranismo alemão, e o luterano João Sebastião Bach escreveu suas músicas "somente para a glória de Deus." 
• O Conde Zinzendorf estabelecu Herrnut como um início de colonização morávia na Saxônia, de onde a Irmandade Morária iniciou o seu trabalho missionário. 
• Os cristãos Handel e Haydn escreveram músicas clássicas, inclusive obras religiosas consideradas sem igual. Enquanto isso Isaac Watts e os irmãos Wesley escreverem hinos para serem cantados pelas congregações locais. 
• A aplicação prática das verdades cristãs passam a ser encontradas em escritos clássicos durante esse século. Entre eles listam-se: "O Levantar e o Progresso da Religião na Alma", de Felipe Doddridge; "Princípios da Filosofia Moral e Política", de William Paley; "Uma Visão Prática do Sistema Religioso", de William Wilberforce; e "A Concondância de Cruden", publicada no começo desse século. 
• A liberdade religiosa progridiu bem nesse seculo. Testes religiosos para as posições governamentais foram abolidos nos Estados Unidos. A Czarina Catarina, a Grande, da da Rússia permitiu a liberdade religiosa. 
• O cristão Daniel Defoe começou a escrever peças literárias que refletiam as lutas espirituais do ser humano. 
• A era das missões modernas avançou com o estabelecimento da Sociedade Missionária Batista de Londres, que enviou William Carey à Índia. 
ANO MIL E OITOCENTOS: CINQUENTA E NOVE GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 23.1%
Raças na Igreja: Outras: 13.5; Branca: 86.5%
Evangelização: 27.2% do mundo
Escrituras: a Bíblia impressa está à disposição em 67 idiomas.


O QUE ACONTECEU NO DÉCIMO-NONO SÉCULO?

As associações reformadas. Filosofias naturalistas atacam o Cristianismo. O reavivamento de líderes.
• O Século Dezenove é algumas vezes chamado de "O Século Protestante". Os protestantes estabeleceram missões por todas as partes do mundo. Organizações como a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, a Sociedade Bíblica Americana, a União da Escola Dominical, e O Conselho Americano de Comissários para Missões Estrangeiras lideraram o espalhar da mensagem do Evangelho. Sociedades reformatórias são criadas para discutir a abolição dos escravos, a temperança, prisões e a educação. 
• Muitas seitas surgiram nos Estados Unidos da América, incluindo os Mórmons, as Testemunhas de Jeová e a Ciência Cristã. 
• Novas filosofias, tais como: a Evolução de Darwin, o Comunismo de Marx e a Psicologia de Freud, atacaram a visão cristã tradicional sobre vida e história. A "Crítica Alta" alemã ataca a validade histórica das Escrituras. 
• O líder avivalista Carlos Finney estabeleceu "novas medidas" em suas reuniões de avivamento, crendo que conversões poderiam ser alcançadas se as aproximações e técnicas próprias fossem empregadas. 
• Dwight L. Moody e Ira Sankey promoveram reuniões de avivamento muito grandes em ambos os lados do Atlântico. Enquanto isso milhares ouvem Carlos Spurgeon pregar no tabernáculo de Londres. 
• Fanny Crosby, Ira Sankey, Francis Havergal, e outros escreveram muitos hinos de fé e devoção. 
• David Livingstone e outros abriram o Continente Africano para as missões, enquanto missionários trabalhando com a Missão Para o Interior da China, de Hudson Taylor, se espalhavam pela China. 
• O papa Pio IX condenou o Liberalismo, o Socialismo e o Racionalismo. Ele também proclamou a Imaculada Conceição da Virgem Maria (a virgem teria nascido sem pecado, como Jesus Cristo nasceu). O Primeiro Concílio Vaticano declarou, em 1870 D.C., que o Papa é infalível. 
ANO MIL E NOVECENTOS: SESSENTA E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 34.4%
Raças na Igreja: Outras: 19; Branca: 81%
Evangelização: 51.3% do mundo
Escrituras: a Bíblia impressa está à disposição em 537 idiomas. 


O QUE ACONTECEU NO VIGÉSIMO SÉCULO? UMAS POUCAS TENDÊNCIAS PROEMINENTES.

• Duas guerras mundiais jogaram as nações européias, nominalmente cristãs, umas contra outras. 
• Emergiram as seitas cristãs carismáticas. 
• O movimento ecumênico cresceu. 
• Aconteceu a revisão da liturgia católico-romana. 
• As missões alcançaram virtualmente todas as nações do mundo. 
• Novos métodos de tradução puseram a Bíblia em 95% dos idiomas, mas cerca de 1.500 pequenos idiomas, representando 5% da população humana, ainda estão sem as Escrituras. 
• Diz-se que mais cristãos tem sido martirizado no Século Vinte do que em todos os outros séculos juntos. 
• O declínio da frequência à igreja local tornou-se uma realidade visível em muitas partes do mundo ocidental. 
• Houve o crescimento explosivo do Cristianismo chinês. 
• Aconteceu a emergência e o colapso de países ateístas poderosos. 
• Crises no Darvinismo (Evolucionismo) reviveu os ataques cristãos contra a teoria evolucionária e abriu as portas para o desenvolvimento de modelos científicos de acordo com uma perspectiva cristã. 
• O surgimento da Internet e midia de massa lideraram uma grande disseminação do Evangelho por novos meios. 
• Uma explosão sem precedentes de informação tendeu sepultar a verdade. 
ANO MIL E NOVECENTOS: SESSENTA E DUAS GERAÇÕES DEPOIS DE CRISTO
Percetagem de cristãos: 1.9 bilhões; 
Raças na Igreja: Outras: especialmente na China, África e América Latina excede os cristãos de raça branca. 
Evangelização: cerca de 33% do mundo

http://chi.gospelcom.net/centuries/cnt_port01.shtml

Criar um Site Grátis Incrível | Criar uma Loja online Grátis | Sites Grátis | Free Websites | Wordpress e Prestashop Grátis