CRISTO É A VERDADE

Translate this Page

Rating: 2.6/5 (265 votos)



ONLINE
2





http://www.comcms.com.br/

A PASCOA

PÁSCOA DEFINIÇÃO: Festa religiosa, em que os judeus comemoram sua saída do Egito, sob o comando de Moisés. Festa religiosa, em que os cristãos comemoram a ressurreição de Cristo, seu fundador. A palavra páscoa vem da palavra hebraica "pesach" e do grego "pascha" que significam "passagem". Podem ter diversos significados tais como: passagem da morte para a vida – passagem de Deus para nos salvar - passagem da escravidão para a liberdade, enfim, a passagem pela qual o homem que se encontra neste mundo, passa para um novo céu e uma nova terra. O que o Antigo Testamento diz? HISTÓRIA DA PÁSCOA Israel ainda era apenas um povo escravizado no Egito, quando Moisés foi enviado por "Iavé", assim identificado pela entidade espiritual que se revelou a ele, para libertar "seu povo"(cerca de1445 a.C.). O faraó Ramsés, obviamente não quis perder o braço escravo e não permitiu a saída dos hebreus. O Deus Iavé começou então uma série de manifestações sobrenaturais para revelar-se, não só ao seu próprio povo, nascido do lombo de seu escolhido, Abraão, mas também para tornar-se conhecido de todos os povos da terra de então. Para culminar os atos poderosos e forçar faraó a libertar seu povo, Iavé manda Moisés anunciar a morte de todo primogênito na terra do Egito. (segundo livro da Bíblia chamado Êxodo capítulo 11.verso 4). Como proteção para os primogênitos de seu povo, o Deus Eterno, Iavé, instituiu o método pelo qual estariam livres da morte. Um cordeiro deveria ser morto, substitutivamente, e seu sangue aspergido nos batentes da porta(segundo livro da Bíblia Êxodo 12.7). No segundo livro da Bíblia, chamado de Êxodo, capítulo 12 versículos 21 a 28, está registrado como foi a instituição da páscoa. Êxodo 12:1,28 O povo de Israel era neste momento escravo do Egito, então por haver homens que clamavam a Deus e pediam dia e noite para o Pai, para que Ele os tirassem daquela vida de escravidão que viviam no Egito, após as 9 pragas, Deus anuncia a 10º, que iria matar todos os primogênitos da terra do Egito, só iria ficar de fora os que celebrassem a Páscoa, dentre os do povo de Israel. Em Hebreus 11:28 diz que Moisés celebrou a Páscoa pela Fé: "Pela fé, celebrou a Páscoa e o derramamento do sangue, para que o exterminador não tocasse nos primogênitos dos israelitas." Êxodo 12:21-23-25 "Escolham carneiros ou cabritos e os matem para que todas as famílias israelitas possam comemorar a Páscoa".(verso 21). "Quando o Deus Eterno " passar " para matar os egípcios , verá o sangue nos batentes e não deixará que o anjo da morte entre nas suas casas para matá-los".(verso 23) "Quando vocês entrarem na terra que Deus lhes prometeu dar, vocês deverãocontinuar a comemorar esta festa religiosa".(verso25) Levítico 23:5/ Deuteronômio 16:1,8/ Ezequiel 45:21 Indica a data especificada por Deus para que os Judeus celebrassem a festa da Páscoa e a forma como deveria ser feito o Sacrifício para a festa. Números 9:1,14 Relata a 1º Páscoa do povo Judeu após a libertação do Egito. Números 28:16 Indicava que a festa durava sete dias Josué 5:10 Foi a 1º Páscoa que os Judeus passaram sem Moisés e na terra Prometida, a partir daí parou de cair o maná do céu. II Reis 23:21,23/ II Crônicas 35:1,19 O povo de Israel passou anos sem celebrar a festa da Páscoa porque eles haviam perdidos os manuscritos que continham as leis do Senhor. O capítulo 23 de II Reis e 35 de II Crônicas fala de um rei que eles tiveram que renovou a aliança de Israel com o Senhor, no momento que ele fez a purificação do templo encontrou lá perdido as tábuas da Lei. Ao ler sobre a Páscoa ele imediatamente volta celebrar a festa corretamente. II Crônicas 30 O capítulo fala de um rei que no início de seu reinado, teve momentos de rebeldia ao Senhor. Após um encontro com Deus, ele começa uma grande mobilização com o povo, a fim de cumprir os estatutos da Lei. Uma de suas ordens foi a de convocar todo o Estado de Israel, para celebrar a Páscoa em Jerusalém, lugar onde ficava o templo de Deus. Mas ainda havia um problema, eles celebraram a festa no 2º mês e não no 1º mês, como Josias celebrou. Esdras 6:19,22 Aqui vemos um homem temente a Deus que ocupava uma liderança forte sobre o povo de Israel, que naquela época estava no cativeiro na Babilônia. Esta festa é celebrada pelo povo israelense até hoje. O termo "israelense"foi usado aqui de maneira propositada, pois este novo povo formado em 1948 na palestina, é diferente do religioso que se intitula "ïsraelita". O israelita comemora com alto sentido religioso a "páscoa", com atitude de obediência a Deus, enquanto que a maioria do cético povo israelense, só o faz como festa típica nacional. Perdoem-me os israelitas, se estou enganado na minha observação. É o que se pode depreender das suas atitudes. Na Páscoa Judaica, eles devem estar vestidos como quem está pronto para viajar, conscientes de que não estão em sua terra, mas partem em busca de uma nova pátria, a terra prometida. A PÁSCOA CRISTÃ Quando Jesus veio ao mundo enviado pelo Pai, (Carta do apóstolo Paulo aos Gálatas capítulo 4 versículo. 4) a exemplo de Moisés que foi enviado ao povo hebreu, escravizado no Egito, pelo mesmo Eterno Iavé do Antigo Testamento, ele, Jesus, foi apresentado como o "cordeiro de Deus , que tira o pecado do mundo" (Evangelho segundo João, capítulo 1, verso 29). Jesus foi identificado com o cordeiro da "páscoa judaica", que a exemplo daquele, foi morto para que os que cressem nEle, não morressem.(Evangelho segundo João, capítulo 6, verso 40). Na verdade, Jesus é a nossa Páscoa. O que o Novo Testamento diz? Lucas 2:41,52 Jesus quando tinha 12 anos, seus pais foram celebrar a Páscoa em Jerusalém e ele com essa idade já estava ensinando aos escribas e estudados da época. Mateus 26:2/ Marcos 14:1,2/ João 11:47,57Jesus anuncia que seria entregue e seria preso pelos sacerdotes Mateus 26:17,19/ Marcos 14:12,16/ Lucas 22:7,13 Os discípulos preparam a Páscoa para Jesus Lucas 22:14,18 Jesus celebra a Páscoa com seus discípulos. João 13:1a Jesus sabia que iria ter que passar o que passou. João 13:39 Pilatos queria soltar Jesus por ocasião da Páscoa, mas o povo preferiu que fosse solto um homicida chamado Barrabás. I Coríntios 5:7 Fala da mudança de vida, quando se aceita a Cristo como Senhor. A INSTITUIÇÃO DA PÁSCOA CRISTÃ No evangelho escrito pelo apóstolo Mateus, no capítulo26, a partir do verso 17, é narrada a celebração da última páscoa em que Jesus participou com Seus discípulos e a partir do verso 26 está a instituição da páscoa pelo Senhor Jesus, oferecendo sua vida, simbolicamente representada pelo pão , sua carne e pelo vinho, seu sangue, que ele derramaria no calvário, por muitos, para remissão dos pecados. A páscoa cristã, em verdade, é celebrada no coração de cada cristão, que oferece a Deus sua própria vida, salva pelo Cordeiro Divino, que tem em si mesmo, vida eterna, podendo assim, ser o cordeiro de toda família humana, exceção feita aos que não vêem na morte do cordeiro, sua páscoa, seu livramento, sua "passagem" da morte para a vida. O VALOR SIMBÓLICO DA PÁSCOA PARA OS CRISTÃOS Para os cristãos a Páscoa contém rico simbolismo profético, ao falar de Jesus Cristo no Novo Testamento ensina explicitamente que as festas judaicas são as sombras das coisas futuras. Note os seguintes itens em Êxodo 12 que nos fazem lembrar de Jesus e de seu propósito para conosco. O âmago do evento da Páscoa é a graça salvadora de Deus. Deus tirou os israelitas do Egito, não porque eles eram um povo merecedor, mas porque ele os amou e porque ele era fiel ao seu concerto. Semelhante a salvação que recebemos de Cristo que nos vem através da graça de Deus. O propósito do sangue aplicado às vergas das portas era salvar da morte o filho primogênito de cada família; esse fato prenuncia o derramamento de sangue de Cristo na cruz a fim de nos salvar da morte e da ira de Deus contra o pecado. O cordeiro pascal era um "sacrifício" (12:27) a servir de substituto do primogênito; isto prenuncia a morte de Cristo em substituição a morte do homem. Paulo expressamente chama a Cristo nosso cordeiro da Páscoa, que foi sacrificado por nós (1 Co 5:7). O cordeiro macho separado para a morte tinha de ser sem "mácula" (12:5); Esse fato prefigura a impecabilidade de Cristo, o perfeito filho de Deus (João 8:46, Heb 4:15) Alimentar-se do cordeiro representava identificação da comunidade israelita com a morte do cordeiro, morte esta que o salvou da morte física (1 Co 10:16,17; 11:24,26). Assim como no caso da páscoa, somente o sacrifício inicial, a morte dele na cruz, foi um sacrifício eficaz. Realizamos em continuação a ceia do Senhor como um memorial, "em memória" dele (1 Co 11:24) A aspersão do sangue nas vergas das portas era efetuada com fé obediente (12:28; Heb 11:28); Essa obediência pela fé resultou, então em redenção mediante o sangue (12:7-13). A salvação mediante o sangue de Cristo se obtém somente através da "obediência da fé" (Rom 1:5;16:26). O Cordeiro da páscoa deveria ser comido juntamente com os pães asmos (12:8). Uma vez que na Bíblia, o fermento simboliza o pecado e a corrupção, esses pães asmos representavam a separação entre os israelitas redimidos e o Egito, o mundo e o pecado. Semelhantemente, o povo redimido por Deus é chamado para separar-se do mundo e dedicar-se exclusivamente a Deus. Na Páscoa Cristã, quando temos recebido Jesus, como nosso cordeiro pascal, temos que estar conscientes de que também somos peregrinos, apenas de passagem por esta terra, e aguardamos novos céus e nova terra (livro do Apocalipse, capítulo 21, verso 1) e (Segunda carta do Apóstolo Pedro capítulo 3 no verso 13). Data da Páscoa O dia da Páscoa é o primeiro [domingo?] depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois de 21 março. A data da Páscoa nos próximos anos será: 7 de abril de 1996 30 de março de 1997 12 de abril de 1998 4 de abril de 1999 23 de abril de 2000 15 de abril de 2001 31 de março de 2002 20 de abril de 2003 11 de abril de 2004 27 de março de 2005 Para calcular a data da Páscoa para qualquer ano no calendário Gregoriano (o calendário civil no Brasil), usa-se a seguinte fórmula, com todas as variáveis inteiras, com os resíduos das divisões ignorados. Usa-se a para ano, m para mês, e d para dia. O sinal * significa multiplicação. c = a/100 n = a - 19*(a/19) k = (c - 17)/25 i = c - c/4 - (c-k)/3 +19*n + 15 i = i - 30*(i/30) i = i - (i/28)*(1-(1/28)*(29/(i+1))*((21-n)/11)) j = a + a/4 + i + 2 -c + c/4 j = j - 7*(j/7) l = i - j m = 3 + (l+40)/44 d = l + 28 - 31*(m/4) Este algoritmo é de J.-M.Oudin (1940) e impresso no Explanatory Supplement to the Astronomical Almanac, ed. P.K. Seidelmann (1992).

Criar um Site Grátis Incrível | Criar Loja online Grátis | Sites Grátis | Criar Loja Virtual Grátis | Wordpress e Prestashop Grátis