CRISTO É A VERDADE

Translate this Page

Rating: 3.0/5 (2945 votos)



ONLINE
2





http://www.comcms.com.br/

O NOME YEHÔSHUA [JESUS]


Rabino Explica que Nome Original de Jesus Descreve a Salvação em 3 Fases



Já havia lido que o nome original de Nosso Senhor "Yehoshua" significasse que "o Eterno salva completamente" ou "o Eterno cura". Mas esta explicação que encontrei num livro que reúne as impressões de vários rabinos e estudiosos judeus não-cristãos acerca dAquele a quem denominam "nosso remoto, combativo e escandaloso primo", pareceu-me preciosa e extremamente adequada para explicarmos o processo da Salvação, que envolve Justificação, Santificação e Glorificação pela Fé, fases essas que descreveriam o passado, presente e futuro do crente. Deus me SALVOU da culpa pelo pecado, SALVA-me do poder do pecado e, por fim, SALVARÁ da presença do pecado.

Leia com atenção a explicação do rabino Michael J. Cook, localizada à pág. 35, do livro Jesus Segundo o Judaísmo, coletânea organizada por Beatrice Bruteau e publicada em 2001 pela Editora Paulus, de São Paulo:= ACIMA



O nome Yehoshua (hebraico) e Yeshua (hebraico-aramaico), ou Jesus, na transliteração para o português significava, portanto, originalmente: "o Senhor vai salvar/salva/salvou". Confirma-se assim a crença de parte dos chamados "leigos" adventistas de que o nome original do Filho de Deus resume em uma única palavra toda a mensagem do Evangelho da Salvação pela Fé no amor de Deus, revelado através da doação de Seu Filho.

É uma pena que esse rico significado tenha se perdido quase que totalmente ao longo dos séculos devido à transliteração do nome original hebraico (inexplicada na maioria dos exemplares da Bíblia em português) para simplesmente Jesus. No máximo, as pessoas entendem que o nome Jesus signifique "Salvador" ou "Salvação".

Por isso insistimos em explicar que o nome de Yehoshua deixa muito claro que a iniciativa da salvação parte do Pai, que nos doa Seu Filho, para que, crendo nessa revelação do divino amor paterno, sejamos salvos. Sim, Jesus nos ama, mas o amor que revelou ao sacrificar-se na cruz, não pode obliterar o imenso amor do Pai, que estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo.

João 3:16 resume o plano da salvação em único versículo da Bíblia: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna." O nome de Yehoshua ou Yeshua resume ainda mais essa síntese do Evangelho em uma única palavra. Por essa razão, a Bíblia ensina que todos os que crêem "no Seu nome", serão salvos! É preciso, portanto, conhecer e divulgar o sentido do nome original do Filho de Deus.

Abaixo seguem trechos de uma tentativa oficial de explicação da Sociedade Bíblica do Brasil para a substituição do nome original de Yehoshua ou Yeshua pela transliteração Jesus, derivada do latim. O material foi produzido em resposta a questões formuladas pelo Pastor Josué Breves Paulino e redigido pela Comissão de Tradução, Revisão e Consulta da Sociedade Bíblica do Brasil e lida e aprovada em reunião plenária de 30 de maio de 1995.

Diz o documento, do qual omitimos apenas os tópicos não relacionados diretamente a questão da transliteração do nome de Yehoshua:

Observe-se inicialmente que não tem cabimento a afirmativa de que o nome Jesus é de origem grega e não hebraica. Esse nome, transliterado para o grego como Iesous, é hebraico e vem de Yeshua” (as aspas representam a letra ayin). A forma plena da palavra é Yehoshua”, que, a partir do Cativeiro, passou a dar lugar, geralmente, à forma abreviada Yeshua”.

Até o começo do segundo século d.C. Iesous (Yeshua”) era um nome muito comum entre os judeus. Na Septuaginta, versão do Antigo Testamento que os judeus fizeram entre os anos 285 e 150 a.C., do hebraico para o grego, o nome Iesous aparece para referir-se tanto a Josué (quatro indivíduos) como aos oito Jesua mencionados em Esdras e Neemias. ...

Agora, em ordem, as respostas às questões propostas.

1. De fato, em hebraico não existe o som j. Como, então, aparece essa letra em nomes bíblicos em quase todas as línguas com as quais estamos familiarizados? O que aconteceu foi o seguinte: os judeus da Dispersão, empenhados em traduzir as escrituras hebraicas para o grego (a Septuaginta), não encontraram nessa língua uma consoante que correspondesse ao yodh do hebraico, e a solução foi recorrer à vogal grega iota, que corresponde ao nosso i. Então escreveram Ieremias, começando com i, e assim por diante, inclusive Iesous.

Mas como foi que esse i se tornou j? Foi através do latim, que deu origem às línguas neolatinas, entre as quais está o português. No latim posterior à Idade Média começou a aparecer na escrita a distinção que já existia na pronúncia entre o i vogal e o i consoante, o qual passou a ser grafado j. Por isso, ao abrir o Dicionário Latim-Português, de Santos Saraiva, você vai encontrar um verbete que começa assim: Iesus ou Jesus; e este outro: Ieremias ou Jeremias; e outros semelhantes.

2. Yehoshuah termina com o som de AH; de onde se originou o us em Jesus? Observe-se, primeiro, que o final desta palavra não é AH (qamets seguido de he), mas a” (pathach seguido de ayin; as aspas representam o ayin): Yehoshua”.

Em segundo lugar, Jesus não se deriva de Yehoshua”, mas da forma abreviada Yeshua”, como explicado anteriormente (ver, por exemplo, Esdras 2.36). O a que precede o ayin é um pathach furtivo (ver Gramática Hebraica, Guilherme Kerr, # 18.7).

O s final em Jesus se explica pela necessidade de tornar esse nome declinável: os judeus substituíram o ayin final por um sigma (o s grego) do caso nominativo. Nos outros casos a palavra se declina assim: Iesou (genitivo), Iesoi (dativo), Iesoun (acusativo) e Iesou (vocativo). Com isso mataram-se dois coelhos com uma só cajadada: o nome ficou declinável, e o ayin final, que não tem equivalente em grego, foi substituído por um sigma (s).

Fato semelhante se deu com Judas, que reflete a forma grega Ioudas, que em hebraico é Yehudah (Judá). Outros nomes hebraicos que terminam com a gutural he tem em grego, em latim e em português no final o som s: Isaías, Jeremias, Josias, Sofonias et al. Outro exemplo é o vocábulo Mashiach, que termina com a gutural sonora cheth (ch), a qual em grego, em latim e em português deu lugar ao som s: Messias.

...

Também não se sustenta a afirmativa de que nome próprio não pode ser traduzido. Geralmente nome próprio não se traduz; às vezes, sim. Foi o que aconteceu com Simão, a quem Jesus disse: “O seu nome é Simão... de agora em diante o seu nome será Cefas (que quer dizer Pedro)” (João 1.42). Cefas é palavra aramaica que quer dizer “pedra”. Pedro é em grego Petros, que quer dizer “pedra”. E esse nome, resultado de tradução e não de transliteração, foi o que se tornou mais comum, e baseado nele foi que Jesus construiu o trocadilho registrado em Mateus 16.18.

7. Como o nome Yehoshua” se tornou Jesus (fonética histórica)? Resposta: Já vimos que o vocábulo Jesus não se deriva diretamente de Yehoshua”, mas da forma abreviada Yeshua”, através do grego e do latim. A consoante inicial J foi explicada acima, no item 1. Agora, o s médio em Jesus. No vocábulo hebraico Yeshua”, o grupo sh representa a consoante shin. Por não haver em grego som correspondente a essa consoante fricativa palatal, que soa como xis em eixo, os judeus a substituíram por sigma, também fricativa mas línguodental, que em grego, mesmo entre vogais, soa como ss. O ditongo grego ou soa u. E o aparecimento do s final foi explicado no item 2, acima. A evolução do termo de uma língua para outra é a seguinte: Yeshua” (hebraico) > Iesous (grego) > Jesus (latim) > Jesus (português).

Finalmente, é preciso esclarecer que, para o leitor, o real significado dos nomes não é assegurado pela sua transliteração. Primeiro, há um problema insuperável na transliteração, que é o da falta de equivalência de alguns sons nos alfabetos das duas línguas. Isso, em se tratando do hebraico, é verdade em relação ao tau sem daghesh, à pronúncia do mem e do nun finais e das guturais he, cheth e ayin. O ayin só os orientais são capazes de pronunciar corretamente. Depois, suponha-se que na tradução do Novo Testamento imprimíssemos Yeshua” Hammashiach em lugar de Jesus Cristo. Será que isso asseguraria a manutenção do “real significado expresso no original”? É evidente que não. Isso apenas causaria uma confusão total na mente dos leitores.
No emprego do nome Jesus Cristo os escritores dos livros do Novo Testamento dão o exemplo a ser seguido pelos tradutores de hoje: eles usaram o nome grego popularmente corrente – Iesous – para indicar o hebraico Yeshua”. O título Christós, que passou a ser nome, foi traduzido pelos apóstolos do hebraico para o grego. Ver, por exemplo, João 1.41, passagem em que André diz a Pedro: “Achamos o Messias. (Messias quer dizer Cristo)”. É que leitores do Evangelho de João não sabiam o que queria dizer Messias, mas sabiam que Cristo queria dizer ungido. O tradutor hoje deve distinguir entre Cristo como nome unido a Jesus e Messias como título de Jesus. Como vimos, isso é claro em João 1.41. E também em Mateus 16.16: “O senhor é o Messias, o Filho de Deus.”

Mas nem essa maneira de traduzir é suficiente para transmitir ao leitor o sentido mais profundo do original. Então, um dos recursos usados é a colocação de nota marginal onde for o caso. Por exemplo, em Mateus 1.21 a Bíblia na Linguagem de Hoje [fora de prelo] tem uma chamada na margem, assim: “Jesus quer dizer ‘O Deus Eterno salva’”. Já no caso de Messias, o recurso usado é outro: o asterisco juntado a essa palavra encaminha o leitor ao Vocabulário, onde se lê: Messias – o Salvador prometido no Antigo Testamento. Messias (hebraico) é o mesmo que Cristo (grego) e quer dizer “Ungido”. (Ver UNGIR). Nesse último verbete explica-se o que é a unção.

Sugestão bibliográfica:

Roger L. Omanson, “What´s in a Name?”, The Bible Translator, Nova Iorque, United Bible Societies, janeiro de 1989, p. 109-119.

Idem, “Lázaro y Simón”, Traducción de la Biblia, Miami, Sociedades Bíblicas Unidas, 1o. Semestre de 1995, p. 13-17.ROBSOM RAMOS

 


NOV. ESTUDO==Saiba mais sobre o verdadeiro nome do filho
O NOME IESOUS Qual a origem do nome Iesosus? Não tem cabimento a afirmativa de que o nome Jesus é de origem grega e não hebraica. Esse nome, transliterado para o grego como Iesous, é hebraico e vem de Yeshua" (as aspas representam a letra ayin = h). A forma plena da palavra é Yehoshua", que, como vimos, a partir do Cativeiro, passou a dar lugar, geralmente, à forma abreviada Yeshua". Até o começo do segundo século d.C. Iesous (Yeshua") era um nome muito comum entre os judeus. Na Septuaginta, versão do Antigo Testamento que os judeus fizeram entre os anos 285 e 150 a.C., do hebraico para o grego, o nome Iesous aparece para referir-se tanto a Josué (quatro indivíduos) como aos oito Jesua mencionados em Esdras e Neemias. O Nome do Messias no Original Hebraico e sua Transliteração evwhy = Yehôshuah Foi abreviado para: ewvy = Yeshuah Y = I E = E SH = S U = OU AH = US
O som de "sh" da letra hebraica (shin) é sempre transliterado em grego por um sigma s (a nossa letra "s"). Assim, por exemplo, o hebraico (Moshê) é transliterado em grego por (Moysés), de onde vem a forma latina Moisés. O sigma v no final do nome Iesous é uma característica natural de certos nomes masculinos em grego (indicando o caso nominativo, a forma básica do nome; o mesmo ocorre com o nome Moisés mwshv). Obs: "sh" faz som de "x". Obs: Os sigmas v e s são equivalentes, porém, o primeiro só é usado no final das palavras, enquanto o último pode ser usado no começo e no meio. Yehoshua" termina com o som de ah. Observe-se, primeiro, que o final desta palavra não é ah (qamets seguido de he), mas a" (pathach seguido de ayin; as aspas (") representam o ayin) O a que precede o ayin é um pathach furtivo: Yehoshua". (ver Gramática Hebraica, Guilherme Kerr, # 18.7). Obs: o h em ah não tem som. Ademais, Jesus não se deriva de Yehoshua", mas da forma abreviada Yeshua", como explicado anteriormente (ver, por exemplo, Ed 2.36). Prova Histórica de que o Messias era chamado de Iesous no 1º século da era cristã. Uma fortíssima prova a qual podemos invocar aqui vem da pena do mais famoso historiador judaico - Flávio Josefo. Josefo foi contemporâneo de Cristo viveu até 98 d.C. É considerado um dos melhores historiadores antigos. Falava o hebraico, o latim e o grego. Como Historiador conhecia muito bem a história e os deuses dos povos pagãos como deixa bem claro em sua obra "História do Hebreus". Suas obras sobre o povo judeu é uma preciosidade histórica da vida helênica no primeiro século. Em seu livro, "Antiguidades Judaicas", ele faz algumas referências a Jesus. Em uma delas, ele escreve: "Por esse tempo apareceu Jesus, um homem sábio, que praticou boas obras e cujas virtudes eram reconhecidas. Muitos judeus e pessoas de outras nações tornaram-se seus discípulos. Pilatos o condenou a ser crucificado e morto. Porém, aqueles que se tornaram seus discípulos pregaram sua doutrina. Eles afirmam que Jesus apareceu a eles três dias após a sua crucificação e que está vivo. Talvez ele fosse o Messias previsto pelos maravilhosos prognósticos dos profetas" (Josefo, "Antiguidades Judaicas" XVIII,3,2). Em outros lugares Josefo também registra a execução de João Batista (XVIII,7 ,2) e o martírio de Tiago, irmão de Jesus que era "chamado Cristo" (XX,9,1). "...Assim reuniu um conselho de juízes, perante o qual trouxe Tiago, irmão de Jesus, que era chamado Cristo, junto com alguns outros, e, tendo-os acusado de infração à lei, entregou-os para serem apedrejados" Perceba que Josefo escrevendo sobre o Messias e seus seguidores não o chama de Yehoshuah, mas de Iesous, pois Josefo escreveu em grego. Se o nome Iesous fosse pagão, claro que Josefo iria relatar isto neste trecho! Mas o caso é que ele sabia que o nome Iesous não era pagão e Yeshuah podia ser transliterado para Iesous. Ele definitivamente identificou o líder dos cristãos, o Messias, como Iesous ou em bom português - Jesus. Introdução: Diz a Bíblia Sagrada: "Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos" - Mateus 24.11 Para Entender o Movimento do Nome Yehoshuah Surgiu na década de 80 aqui no Brasil, um movimento denominado vulgarmente de "Testemunhas de "Yehoshuah". Este movimento é uma pequena facção do que é conhecido nos EUA mais popularmente como "Movimento do Nome Sagrado" e que começou por volta de 1920-30 dentro das "Igrejas de Deus do Sétimo Dia". Aqui no Brasil foi batizado de "Adeptos do Nome Yehoshua e suas Variantes (ASNYV)". É uma versão hebraizante do cristianismo. Pregam que é errado usar o nome Jesus. Para eles o certo seria sua forma hebraica Yeshua (???), ou a forma mais arcaica Yehoshuah ou ainda Yahoshuah (?????) comum no período anterior ao exílio babilônico. Segundo esta nova compreensão, todas as demais igrejas cristãs estão erradas. Acreditam que o nome Jesus é de origem pagã, e é em si mesmo uma blasfêmia e difamação do nome sagrado do Redentor. Sendo assim, todos estariam servindo a um falso deus quando invocam o nome Jesus. O que as Testemunhas de Jeová fazem com o nome "Jeová", assim o fazem as Testemunhas de Yehoshuah com relação ao Deus-Filho. O movimento acredita que são os verdadeiros restauradores do nome sagrado Yehoshuah, que considera ser uma verdade adormecida por 2000 anos e que só agora foi restaurada por eles. Argumentos Apresentados Contra o Uso do Nome Jesus Esses grupos que se opõem ao uso do nome Jesus argumentam que os apóstolos e as outras pessoas da Igreja Cristã Primitiva jamais ouviram falar neste nome - Jesus. Para rejeitar o nome Jesus baseiam-se nas seguintes conclusões: 1. O bispo católico Jerônimo por ordem do papa Damaso foi quem primeiro introduziu o nome Jesus na Bíblia; 2. Jesus significa "Deus cavalo'; 3. O nome Jesus foi dado em homenagem aos deuses pagãos o grego Zeus, o romano Júpiter e o deus celta Esus; 4. Segundo eles, o nome Jesus somado daria 666; 5. Argumentam que nome não se traduz, somente se translitera. 6. O nome Jesus é falso porque não existia a letra "J" em hebraico. 7. Os judeus que traduziram a Septuaginta foram forçados pelo imperador grego a mudar o nome sagrado do Messias. Os Argumentos Apresentados a Favor do Nome Yehôshua A favor do nome Yehôshua é argumentado que este Nome Sagrado é de origem hebraica e que significa: YEHÔ (YHVH) + SHUA (Salvação). Assim o nome quer dizer "YHVH é salvação". Desde que as palavras em hebraico advém de raízes que, geralmente, têm três letras, então o nome Yehôshua contém as quatro letras do Tetragrama = YHVH. Assim, o nome do Pai Celestial no Velho Testamento (o Tetragrama) está inserido no nome sagrado Yehôshua, cumprindo, deste modo, o que está escrito em João 17:26, de que o Filho veio para "dar a conhecer" o Nome do Pai. Uma série de textos bíblicos são citados para substanciar a importância do nome Yehôshua, indicando que existe salvação nesse nome. Nessa linha de pensamento são apresentados textos como Lucas 1:31,24:47;Atos 4:12: "Salve agraciada... conceberás e darás à luz a um filho, e lhe porás o NOME DE YEHÔSHUAH, e Ele salvará o Seu povo dos seus pecados" O Nome Jesus para eles, portanto, não tem nenhum valor dentro das Sagradas Escrituras. Conseqüentemente, os verdadeiros filhos de Deus são aqueles que crêem no NOME VERDADEIRO do Redentor, e não naquele outro nome QUE APARECE nas Bíblias de origem católica romana (a Vulgata) e protestante (Almeida).
Acreditam ainda que sobre eles se cumpre a mensagem que foi dita à Igreja de Éfeso em Apocalipse 2:3: "e tens perseverança, e suportaste provas por causa DO MEU NOME, e não desfaleceste". 


Papiro P52

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
 
Manuscritos do Novo Testamento
Papiros • Unciais • Minúsculos • Lecionários
Papyrus mathfrak{P}52
P52 recto.jpg
Texto João 18:31–33, 37–38
Data c. 125
Escrito grego
Achado Egito
Agora está Biblioteca John Rylands
Citado C. H. Roberts, "An Unpublished Fragment of the Fourth Gospel in the John Rylands Library" (Manchester, 1935)
Tamanho fragmento
Tipo não acertado
Categoria I

Papiro P52 da Biblioteca de Rylands ou Papiro Biblioteca Rylands mathfrak{P}52 (Papyrus Ryl. Gr. 457, i J. Rylands Library), conhecido como ofragmento de São João, é um fragmento de papiro exposto na Biblioteca de John RylandsManchesterReino Unido.

Escrito em grego antigo, o papiro contém parte do capítulo 18 do Evangelho segundo João, sendo que, na frente, contém os versículos 31-33 e, no verso, os versículos 37-38.

Embora Rylands P52 seja aceito geralmente como registro canônico, ainda não há um consenso entre os críticos sobre a datação exata do papiro.

Alguns historiadores afirmam que o papiro com o texto do Evangelho de João (18:31-33,37-38), teria sido escrito entre o período de 100 a 125d.C.. Outros argumentam que o estilo da escrita, leva a uma data entre o anos 125 e 160 d.C..

Independentemente destas diferenças, o manuscrito foi amplamente aceito como o texto mais antigo de um evangelho canônico, tornando-se assim, o primeiro documento que se refere à pessoa de Jesus. De qualquer modo, o papiro, que conta parte da história de Jesus de Nazaré, remonta a poucos anos após a morte de seu discípulo João .

Texto grego[editar]

Biblioteca John Rylands Papyrus P52, verso

Evangelho de João 18:31-33 (frente)

ΟΙ ΙΟΥΔΑΙΟΙ ΗΜΙΝ ΟΥΚ ΕΞΕΣΤΙΝ ΑΠΟΚΤΕΙΝΑΙ
OYΔΕΝΑ ΙΝΑ Ο ΛΟΓΟΣ ΤΟΥ ΙΗΣΟΥ ΠΛΗΡΩΘΗ ΟΝ ΕΙ-
ΠΕΝ ΣHΜΑΙΝΩΝ ΠΟΙΩ ΘΑΝΑΤΩ ΗΜΕΛΛΕΝ ΑΠΟ-
ΘΝHΣΚΕΙΝ ΕΙΣΗΛΘΕΝ ΟΥΝ ΠΑΛΙΝ ΕΙΣ ΤΟ ΠΡΑΙΤΩ-
ΡΙΟΝ Ο ΠIΛΑΤΟΣ ΚΑΙ ΕΦΩΝΗΣΕΝ ΤΟΝ ΙΗΣΟΥΝ
ΚΑΙ ΕΙΠΕΝ ΑΥΤΩ ΣΥ ΕΙ O ΒΑΣΙΛΕΥΣ ΤΩΝ ΙΟΥ-
ΔAΙΩN

 

OI IOUDAIOI ĒMIN OUK EXESTIN APOKTEINAI
OUDENA INA HO LOGOS TOU IĒSOU PLĒRŌTHĒ ON EI-
PEN SĒMAINŌN POIŌ THANATŌ ĒMELLEN APO-
THNĒSKEIN EISĒLTHEN OUN PALIN EIS TO PRAITŌ-
RION HO PILATOS KAI EFŌNĒSEN TON IĒSOUN
KAI EIPEN AUTŌ SY EI O BASILEUS TŌN IOY-
DAIŌN
...os judeus: "A nós não nos é permitido matar

ninguém," para que a palavra de Jesus se cumprisse, que ele fa-
lou, significando de que morte havia de mor-
rer. Entrando, então, novamente no Preto-
rio, Pilatos chamou a Jesus
e disse-lhe: "És tu o Rei dos ju-

deus?"

 

Evangelho de João 18:37-38 (verso)

ΒΑΣΙΛΕΥΣ ΕΙΜΙ ΕΓΩ ΕΙΣ TOΥΤΟ ΓΕΓΕΝΝΗΜΑΙ
ΚΑΙ (ΕΙΣ ΤΟΥΤΟ) ΕΛΗΛΥΘΑ ΕΙΣ ΤΟΝ ΚΟΣΜΟΝ ΙΝΑ ΜΑΡΤY-
ΡΗΣΩ ΤΗ ΑΛΗΘΕΙΑ ΠΑΣ Ο ΩΝ EΚ ΤΗΣ ΑΛΗΘΕI-
ΑΣ ΑΚΟΥΕΙ ΜΟΥ ΤΗΣ ΦΩΝΗΣ ΛΕΓΕΙ ΑΥΤΩ
Ο ΠΙΛΑΤΟΣ ΤΙ ΕΣΤΙΝ ΑΛΗΘΕΙΑ ΚAΙ ΤΟΥΤO
ΕΙΠΩΝ ΠΑΛΙΝ ΕΞΗΛΘΕΝ ΠΡΟΣ ΤΟΥΣ ΙΟΥ-
ΔΑΙΟΥΣ ΚΑΙ ΛΕΓΕΙ ΑΥΤΟΙΣ ΕΓΩ ΟΥΔEΜΙΑΝ
ΕΥΡΙΣΚΩ ΕΝ ΑΥΤΩ ΑΙΤΙΑΝ

 

                                                                                                                                                         

Criar um Site Grátis Incrível | Criar uma Loja online Grátis | Sites Grátis | Free Websites | Wordpress e Prestashop Grátis