CRISTO É A VERDADE

Translate this Page

Rating: 3.0/5 (2943 votos)



ONLINE
6





http://www.comcms.com.br/

HUMANA E DIVINA NATUREZA [trindade cristã]

Nesse artigo vamos discutir sobre a Trindade. Como o Cristianismo em geral vê a Trindade. Como já disse no artigo sobre o Concilio de Nicéia essa doutrina da Trindade foi decidida e imposta nesse Concilio em 325 D.C e é a verdade absoluta até hoje. Entre outras coisas foi discutido no Concilio de Nicéia a fixação da data da Páscoa, em um domingo é claro, em homenagem ao Deus Sol Thamuz, provavelmente com influencia do Imperador Constantino. Mas o debate principal foi sobre Jesus Cristo. Quem foi Jesus? Ele era mais divino que humano ou mais humano do que divino? Jesus foi Criado ou Concebido? Sendo o filho de Deus, ele é igual e eterno como o Pai, ou está em um status menor que o Pai? Seria Deus o único e verdadeiro Deus, ou O Pai, o Filho e o Espírito Santo que formam UM verdadeiro Deus? Um ser, três pessoas, Trindade? Jesus é ao mesmo tempo 100% homem e 100% Deus? Esses foram os principais pontos debatidos e para vocês verem o quão importante foi o Primeiro Concilio de Nicéia, tudo o que foi decidido lá pelo imperador e pelos bispos é chamado de “Credo Niceno” e é exatamente o que todos os Cristãos acreditam até hoje, tanto Católicos como Protestantes. Resumindo ficou decidido que a trindade é a verdade bíblica. E o mais importante disso tudo, é que o real objetivo era político, de formar uma doutrina única sobre a igreja Cristã para fortalecer o império e o poder do Estado Religioso. Com isto posto, vamos analisar a Trindade, sem nenhuma influencia da Tradição Cristã. Se você é Cristão, seja Católico ou Protestante, abra a sua mente, deixe um pouco de lado o que vieram nos falando desde o século IV, e vamos analisar esta questão puramente nas escrituras. As principais questões que vou discutir são: Jesus foi, enquanto esteve na Terra, completamente humano e completamente Deus? Jesus foi Deus em carne e osso? A resposta da tradição Cristã e do todos os Cristãos hoje em dia para essas perguntas seria sim ele foi Deus-Homem. Mas como eu disse vamos deixar a tradição de lado e vamos analisar as escrituras. Em Mateus 24:36 Jesus diz: “Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai.” (Mateus 24:36) Aqui podemos ver que Jesus em sua humanidade, enquanto esteve na Terra, não sabia de tudo o que Deus sabia e, portanto se fez menor que Deus, e não era a Pessoa Deus em sua plenitude, pois se fosse ele teria que saber de tudo correto? Pois Deus é onisciente, onipresente e onipotente e sabe de todas as coisas. Notem que não estou dizendo que Jesus não era o Verbo de Deus encarnado, não estou dizendo que não é através dele que recebemos a salvação, etc. Não estou dizendo isso, isso tudo é sim verdade Bíblica. O que estou querendo mostrar é um erro que existe na doutrina da Trindade Cristã. O Pai não queria que ele soubesse disso por uma razão, assim como Atos 1:6-7 era para seus discípulos. Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade; (Atos 1:6-7) Jesus era filho de Homem em natureza. Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. (Hebreus 2:17) Assim como 1 Timóteo 2:5 descreve, “O HOMEM Jesus Cristo” , o Segundo HOMEM conforme 1 Coríntios 15:45,47... Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante... ...O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo HOMEM, o Senhor, é do céu. (1 Coríntios 15:45,47) Notamos aqui que ninguém está negando que Jesus não foi enviado por Deus, está claro que ele é Espírito vivificante e que é dos céus. Mas mesmo sendo dos céus, a palavra encarnada, enquanto esteve na terra ele foi o SEGUNDO HOMEM e não a pessoa Deus. Tanto é que o autor de Hebreus nos diz em Hebreus 2:9 que Jesus foi feito não apenas menor que Deus, mas menor até que os anjos, mas sim foi glorificado em honra e glória pelo sacrifício que fez. Isso não sou eu que estou inventando está lá nas escrituras. Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos. (Hebreus 2:9) E isso vai ficar muito mais claro mais pra frente. Assim como Jesus era um espírito com Deus porque estava em comunhão e obediência ao Pai, e não porque ele era a Pessoa Deus, Mas o Verbo Encarnado. Sim o verbo era Deus, Mas o Verbo não é a Pessoa Deus, Mas a Essência de Deus, uma pequena parte de Deus, e conseqüentemente o Verbo e Jesus Cristo Eram Deus, Mas não a pessoa Deus, do mesmo jeito nós somos um com o Espírito Santo quando estamos em comunhão e obediência com ele. Sei que essa parte pode ter ficado meio difícil de entender, mas é realmente um assunto complexo e de difícil entendimento. Então vou tentar ilustrar da melhor maneira possível. Imaginem um copo de água totalmente cheio. Esse copo totalmente cheio é Deus (YWHW), o tudo, o criador. Em João 1:1-3 vemos que: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. (João 1:1-3) Aqui diz que o verbo estava com Deus desde o principio, e que o verbo era Deus. Agora voltamos ao copo cheio de água, sendo YHWH. Agora pegue um copinho muito menor e encha o copinho com aquela água do copo maior, esse copinho é o Verbo, Yahshua. E como diz João 1, ele estava com Deus desde o principio, e ele era parte de Deus. Agora o copo grande deixou de ser Deus? Não, ele continua sendo o tudo, o soberano. Ele veio habitar na terra? Não, ele é maior que o Filho e não veio habitar na terra. O copinho é Deus? Não, ele é um pedacinho de Deus, a essência, o Verbo de Deus. Quando ele veio habitar na terra, ele foi um humano, 100% humano assim como eu e você, mas não de procedência da semente caída de Adão, mas da semente pura de Deus Pai. E podemos ver isso claramente em Filipenses 2: 5-9 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; (Filipenses 2:5-9) Quem se esvaziou? YHWH ou Yahshua? Aqui em Filipenses 2 fica claro que YHWH não se esvaziou, quem se esvaziou e veio habitar na terra em forma de servo, semelhante aos homens foi o Verbo, o copinho pequeno. E então no versículo 9, YHWH, o copo grande, o exaltou soberanamente e lhe deu o nome sobre todos os nomes. Mas precisamos fazer uma analise mais completa disso para entendermos como Jesus foi humano e não Deus. A maneira como o Cristianismo vê a Trindade é uma fusão entre divino e humano em Jesus formando um numericamente. Para entender bem essa questão da palavra “numericamente” vamos analisar João 10:30 Eu e o Pai somos um. (João 10:30) A palavra Grega traduzida “um” pode ser tanto HEIS ou HEN. Essas duas palavras em grego significam “um”. Mas existe uma diferença Heis significa “um” numericamente. Já Hen significa “um” em essência. Em João 10:30 é usado Hen, que significa que eles são um em essência, se tivesse sido usado Heis ai sim eles seriam um numericamente. Notamos que Jesus usa a mesma palavra na noite anterior a sua morte. E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam UM, assim como nós. (João 17:11) Para que todos sejam UM, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam UM em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. (João 17:21) Esses “um” que podemos ver Jesus dizendo também são HEN assim como em João 10:30. Mas é claro que seria HEN pois não poderia de jeito nenhum ser usado HEIS, porque senão como diz em João 17:21 todos seriam um numericamente e isso não é verdade. Cada um é uma pessoa e natureza diferente, mas podem sim ter uma mesma essência. João 17:11 deixa claro “Para que sejam HEN, assim como nós” somos HEN (João 10:30) É o mesmo que um filho e um pai dizerem por exemplo “Se você mexer com ele, mexeu comigo”. Ninguém pensaria que esse pai e esse filho são a mesma pessoa, mas sim que tem um forte vinculo e união entre eles. Jesus e seu Pai, são “um” no sentido de que estão em total acordo em seus objetivos, padrões e valores. Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. (João 5:19) De acordo com Lucas 22:42 Jesus Disse: Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. (Lucas 22:42) Essa frase não faria sentido se a vontade de Jesus não pudesse ser diferente da vontade do Pai. E se ele fosse a pessoa Deus encarnado eles não poderiam ter vontades diferentes como fica claro em Lucas 22:42. Podemos também ver a palavra HEN usada por Paulo em 1 Coríntios 3:6-8. Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega SÃO UM; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. (1 Coríntios 3:6-8) Aqui podemos ver no versículo Seis que Paulo Plantou e Apolo Regou, e depois no versículo Oito ele diz que o que planta e o que rega SÃO UM. Isso quer dizer que Paulo e Apolo eram a mesma pessoa? É claro que não, assim como em João 10:30 é usado HEN, quer dizer que eles eram um em essência, pelo mesmo objetivo. Em João 5 Jesus disse claramente: Há outro que testifica de mim, e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro... E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer. (João 5:32,37) Há uma infinidade de Textos que mostram que não são a mesma pessoa. Vou para o Pai; porque meu Pai é maior do que eu. (João 14:28) A maneira que o Cristianismo crê é que humano e divino se tornam numericamente UM. Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um (1 João 5:7) (Inclusive há controvérsias quanto a esse versículo realmente existir nas escrituras originais, alguns estudiosos dizem que foi colocada lá pelo clero religioso nos primeiros séculos após os concílios ecumênicos.) O Pai, e o Verbo (Jesus) são um em essência, uma natureza, mas pessoas distintas. Eles são duas pessoas e a sua Natureza é um (HEIS) numericamente. Cada um é uma pessoa diferente, mas cada um tem UMA e a MESMA natureza divina e Espírito. Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós .Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo. (Efésios 4:4-7) UM Corpo, UM Espírito, UMA Esperança, UM Senhor, UMA Fé, UM Deus e Pai, mas a graça é dada através e de acordo com a medida de Jesus. O Pai e o Filho são um em Essência e compartilham UMA natureza divina, uma natureza numericamente, assim como todos os seres humanos tem uma natureza numericamente e por isso cada humano tem responsabilidade em Romanos 1:18-21 Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. (Romanos 1:18-21) Existe um corpo de Jesus numericamente, e muitos membros que se tornam UM em essência. Em 1 Coríntios 15:45,47 a Natureza humana e a Natureza divina se reconciliam em Jesus. Em Jesus habitou as duas naturezas, onde no homem caído elas não habitariam, pois a natureza humana é irreconciliável com a natureza divina. Mas natureza humana e a divina habitam juntas em paz no Homem Jesus (1 Timóteo 2:5)... Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. (1 Timóteo 2:5) ...através de quem nós somos reconciliados à natureza divina (Colossenses 1:19-20)... Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse, E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. (Colossenses 1:19-20) ...os quais habitam em nós em paz (2 Pedro 1:4). Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo. (2 Pedro 1:4) As duas naturezas irreconciliáveis, humana e divina, podem habitar juntas dentro do Homem redimido. Natureza Humana e divina não são e não podem ser UM numericamente, mas podem ser UM em essência, exatamente como o Filho e Pai são UM, e os seus filhos são UM, ainda que sendo pessoas separadas. O Pai e a humanidade do filho são duas naturezas distintas, mas eles são UM em essência. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são todos UMA NATUREZA numericamente, mas não a mesma pessoa, são UM em essência. Eles não precisam ser reconciliados. Em nosso caso, nós precisamos ser reconciliados ao Pai através do Filho para que pudéssemos ser UM em essência com ele. Como o Filho é UM com ele, assim somos nós seus filhos, assim como Jesus chama de irmãos aqueles que foram reconciliados com o Pai através dele. Em 1 Timóteo 2:5 podemos ver o divino e o humano, Um Deus e um mediador, O Pai divino, e o Filho humano, Jesus Homem. Homem é humano, Deus é divino. Reconciliação só pode ser alcançada através de um Homem perfeito, Jesus, que é UM em essência com o Pai. Só ele pode reconciliar o homem caído aos Pai para serem chamados de seus filhos, assim como Jesus é seu filho. Ele pagou o preço para trazer reconciliação. E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Coríntios 5:18-21) Jesus não precisou ser reconciliado ao Pai para ser como em João 14:20. Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós. (João 14:20) Então assim como o Pai está em Jesus, e eles são um, da mesma forma o Pai está nas pessoas reconciliadas, e nós estamos neles, para sermos UM assim como eles são UM, não numericamente mas em essência, em Espírito. Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo. Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim. E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja. (João 17:24-26) Nós, seus filhos, podemos dizer exatamente como Jesus disse em João 10:30, “Eu e o Pai somos UM” , pois assim como eles, se realmente estamos redimidos e salvos, somos UM em essência e não numericamente. UM em essência significa UM em caráter a união e a comunhão, assim como Jesus é um com o Pai, então também somos. Se olharmos Hebreus 2:12-18, fica claro que ele veio como Humano, e não como Deus... mas enquanto esteve na Terra ele era 100% Humano, sem deixar de ser Divino. Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da congregação. E outra vez: Porei nele a minha confiança. E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu. E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo; E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão. Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão. Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados. (Hebreus 2:12-18) Com tudo isto posto, um outro ponto muito importante é que a Palavra de Deus é clara quando Diz que Deus não pode ser tentado. Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. (Tiago 1:13) Mas Jesus foi tentado pelo Diabo (Lucas 4), e se ele foi tentado ele não poderia ser o próprio Deus. E se ele não foi tentado ele não poderia compadecer-se de nós e ser o nosso sumo sacerdote. Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo. Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados. (Hebreus 2:17-18) Assim Jesus foi um HOMEM que sofreu as mesmas tentações que nós sofremos, e ele venceu-as do mesmo modo que nós também podemos vencer, ele clamou de todo seu coração para ser livrado de todo mal... O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem (Hebreus 5:7-9) Então não justifica nós sermos pecadores e dizer que Jesus conseguiu cumprir a Lei e ser obediente porque ele era Deus encarnado. Não, isso não é verdade, ele conseguiu cumprir e obedecer como Humano, assim como nós também podemos. Um outro ponto importante é que Deus é Espírito, mas Jesus não era um espírito. Seus discípulos ficaram chocados ao vê-lo depois da sua crucificação, e pensaram estarem vendo um Espírito. Mas Jesus assegurou-lhes da sua humanidade, de que ele não era um Espírito depois da ressurreição. Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. (Lucas 24:39) As pessoas acreditam em contradições, ainda que logicamente e provadamente seja impossível. Você não pode aceitar duas coisas como verdadeira se uma invalida a outra. As pessoas acreditam em conclusões que não fazem sentido porque assim possibilita-lhes ter algo que elas desejam. O que trabalha no intimo de cada ser humano que justifica chamar Jesus de Deus?? Se Jesus é realmente Deus encarnado como dizem, tudo o que ele disse e fez adquire uma nova compreensão. Afinal de contas, nenhum de nós pode fazer o que Deus pode fazer. Nenhum de nós pode criar uma estrela no céu ou fazer a Terra girar. Se você não pode fazer o que Deus Pai fez, como podemos fazer o que Deus Filho fez? Mesmo sendo Filho Humano, ele ainda é Deus. Então a resposta óbvia dos Cristãos é “nós não podemos”. A muito tempo os Cristãos chegaram a conclusão de que não é necessário se esforçar para tentar ser como Jesus. Não é necessário obedecer seus claros mandamentos de desprezar as coisas que o mundo valoriza, abaixar a espada, não valorizar a sua vida e o seu ego, e assim por diante. Jesus o “Homem-Deus” salva e os cristãos podem viver a sua vida como eles quiserem e irão para o céu depois. Isso para a maioria, pois sei que existem muitos que apesar de acreditar na doutrina Cristã da Trindade se esforçam para andar como ele andou, e como discípulos nós devemos sim tentar ao máximo andar como ele andou, pois é possível. Sim o caminho é estreito (Mateus 7:13-14) mas conduz a vida. Em João 14:9 Jesus Disse: Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? (João 14:9) Aqui ele quis dizer que ele, Jesus, era o Pai? Óbvio que não. Mas o Pai, que é Espírito, habitou nele e foi expresso através dele. “Quem me vê a mim, vê o Pai” é no mesmo principio de “mexeu com ele, mexeu comigo”, não quer dizer que são a mesma pessoa, mas que eles tem e compartilham da mesma Essência. Você verá o Pai através do que ele disse e como disse, do que ele fez e como fez. E é exatamente o que devemos fazer. Nós amamos Jesus e é por isso que obedecemos a Ele, do mesmo modo que ele amou o Pai e obedeceu a Ele. Jesus nos conecta com nosso Pai. E Para terminar vamos voltar antes de Cristo, aproximadamente 700 a 1000 anos antes, em Isaias 53 quando o Profeta Isaias profetizou sobre o Messias. E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca. Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si. Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores. (Isaias 53:9-12) Aqui Isaias estava claramente profetizando perfeitamente sobre Jesus, mas de 700 anos antes do fato. Em Isaias 53:11 está dito que Jesus, seu Filho, era seu servo e justificaria a muitos porque levarias suas iniqüidades sobre si, e por isso Receberia uma porção entre os Grandes. Então agora, depois de entender tudo isso vamos responder algumas perguntas. Jesus é a Pessoa Deus encarnada? Não. Ele era sim o verbo encarnado e o Verbo era Deus, mas não a Pessoa Deus, mas a Essência Deus, um pedacinho de Deus. Jesus, enquanto esteve na Terra, foi completamente Homem e completamente Deus? Não, Jesus foi completamente Homem, com a essência de Deus, o Espírito do Pai habitava nele, mas ele não era a Pessoa Deus encarnada, ele era Humano, 100% humano, mas sem a semente caída de Adão, UM (HEN) com Deus. Por ser um assunto muito complexo, o que quero dizer e espero que tenha ficado claro é que em nenhum momento eu questionei a divindade de Jesus, mas que a humanidade dele não nos exime da responsabilidade de andarmos como ele andou, pois tudo o que ele fez não foi porque ele era Deus, mas porque ele tinha fé, obediência e comunhão com o Pai, pois o Filho sozinho nada pode fazer, dependia do Pai (João 5:19), assim como nós sozinhos nada podemos fazer, dependemos de Cristo, esse é o ponto e sendo assim Jesus em sua humanidade nos salvou, pois tinha que ser como nós, humano, para ser tentado, ser nosso sumo sacerdote, ser misericordioso para conosco e para expiar nossos pecados (Hebreus 2:17-18). Para a glória de Deus acontecer ele tinha que ser humano, para mostrar ao Maligno que ele é digno. Pois se não o Diabo pode falar... "Grande coisa o que você fez, você é Deus, quero ver um deles fazer" ... mas O Diabo não pode falar isso, porque ele sabe que Jesus venceu como humano e não como Deus, e por isso o véu foi rasgado. Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, HOMEM, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos. (1 Timóteo 2:5-6) Acredito que aqui Paulo mostra muito bem isso, ele poderia falar "Cristo Jesus, Deus," ou falado apenas "Cristo Jesus", mas não ele fez questão de frisar que Cristo Jesus Homem, é o mediador entre Deus e os homens. A própria Palavra diz que aqueles que negarem que Jesus veio como Humano, e afirmarem que Jesus é Deus, é o espírito do Anti-Cristo. “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora. Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo.” (1 João 4:1-3)

Criar um Site Grátis Incrível | Criar uma Loja online Grátis | Sites Grátis | Free Websites | Wordpress e Prestashop Grátis